Copa dos desabrigados! Copa deixará mais de 250 mil pessoas sem casa

O caso mais grave é o de São Paulo, que desalojou mais de um terço do total

por Agência Futebol Interior

Brasília, DF, 24 (AFI) – Os gastos públicos com a Copa das Confederações já beiram os R$ 30 bilhões e esta conta tem tudo para ficar mais alta até 2014. No entanto, este não será o único “legado” deixado ao povo brasileiro. Um levantamento feito pela ONG brasileira Ancop (Articulação Nacional dos Comitês Populares) mostra que mais de 250 mil pessoas devem ser desalojadas de suas casas nas 12 cidades sedes da Copa.

A Ancop produziu um vídeo onde mostra cenas e depoimentos chocantes de pessoas que viram seus lares irem ao chão, literalmente, tudo em prol do Mundial que será realizado no Brasil. Temas como a violência policial e a falta de garantias de uma moradia em condições no mínimo iguais, são ressaltadas no vídeo.

A sede mais atingida pelo desalojamento foi a cidade de São Paulo. Um total de 89.200 pessoas (mais de um terço do total do país) foram retiradas da área onde é construída a Arena Corinthians, na região de Itaquera, na Zona Leste.

No vídeo, a professora Raquel Rolnik, que é relatora da ONU ao direito de moradia adequada, afirma que no caso de São Paulo houve violação dos direitos humanos. Principalmente, porque há muitas informações incoerentes e inconsistentes.

Reincidência
O governo paulista, aliás, é reincidente na questão de desalojamentos através de ações violentas. Em 2012, a Tropa de Choque da Polícia Militar invadiu a comunidade do Pinheirinho, em São José dos Campos, para cumprir uma ordem de reintegração de posse.

A comunidade era uma ocupação irregular em uma área abandonada. Cerca de 8 mil pessoas viviam no local desde 2004, sem que ninguém reivindicasse a posse até então. O resultado da ação violenta foram dezenas de feridos e milhares de pessoas desabrigadas.

Assista abaixo o vídeo produzido pela Ancop: