A2: Noroste esclarece transtorno com ingressos antes de partida

Jogo aconteceu na manhã deste domingo e teve vitória do Norusca

por Agência Futebol Interior

Bauru, SP, 29 (AFI) - O Noroeste informou que a falta de ingressos registrada antes da partida deste domingo, contra o Velo Clube, ocorreu em virtude de alguns fatores. De acordo com a diretoria do Noroeste, uma carga inicial de ingressos é colocada a venda antecipadamente, pelo setor administrativo do clube, nos postos de venda, e recolhida 24 horas antes do início do jogo. Estes ingressos são comercializados no dia do jogo apenas nas bilheterias do estádio, e se esgotaram antes do início da partida neste domingo. Ao encerrar a venda destes bilhetes, o clube pode produzir novos ingressos, dentro das normas estabelecidas pela Federação Paulista de Futebol (FPF), através de um sistema eletrônico, conectado a uma impressora na bilheteria, registrando estes ingressos junto à FPF nos relatórios.

Este sistema automatizado é oferecido pela empresa BWA, que atua nos principais clubes do Estado de São Paulo. A empresa foi contratada pelo Noroeste, que paga um valor sobre cada ingresso solicitado, ficando a cargo da BWA enviar ao clube a infra-estrutura como as catracas eletrônicas, a impressora, o sistema, o suporte on-line e presencial no dia do jogo. Porém, a empresa não prestou este serviço com excelência ausentando-se no suporte e nem realizou a entrega das catracas eletrônicas, gerando problemas na confecção deste bilhetes antes da partida.

O clube diante do fato ocorrido mobilizou seus diversos departamentos, entre eles o Jurídico (Garms e Garms Advocacia), FPF e Polícia Militar, para que então a venda dos ingressos pudesse ser realizada manualmente, e não mais no processo automatizado, o que naturalmente torna o processo mais lento, porém necessário para garantir a legalidade dos ingressos vendidos e também o direito de compra dos torcedores, tanto dos que estavam adquirindo os ingressos naquele momento como a preservação também dos que já estavam dentro do estádio.

O Noroeste registrou ainda um Boletim de Ocorrência para preservação de direitos, mediante presença de um fiscal da FPF, do Departamento Jurídico do clube (Garms e Garms) e de um operador (funcionário da área administrativa do Noroeste). O diretor de marketing, Evaldo Armani, salientou ainda que o clube trabalha para evitar que o problema se repita nos próximos jogos. “Vamos acertar essa situação, para que o torcedor possa acompanhar os jogos sem problemas, queremos o torcedor ao nosso lado, isso que aconteceu foi um fato isolado e todos no clube estão empenhados para que isto não aconteça nas próximas partidas em Bauru”, destaca.

O clube lamenta o transtorno causado aos torcedores e ressalta que embora tenha sido um problema causado por terceiros, se esforçou para minimizar os efeitos decorrentes.