Meia ex-Manchester United lamenta 'freguesia' para o Barcelona: 'Tivemos muito azar'

Catalães derrotaram mancunianos em duas decisões da Liga dos Campeões da Europa - 2009 e 2011

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 02 (AFI) - Enquanto meio-campista do Manchester United, Paul Scholes acumulou 24 títulos, incluindo 11 taças do Inglês, três da Copa da Inglaterra e duas do Mundial de Clubes, além do bicampeonato da Liga dos Campeões.

Para o ex-jogador, porém, o número de conquistas continentais poderia ter sido maior. Ele acredita que o Barcelona foi a 'pedra no sapato' - o que se confirmou na práticas, já que os catalães derrotaram os mancunianos em duas decisões da Cahmpions League - 2009 e 2011.

“Tivemos muito azar. Em outra era, nós poderíamos ter conquistado quatro, cinco, até seis títulos na Champions. Mas as equipes que enfrentávamos… Você olha para o Barcelona do Guardiola e pensa: ‘Jesus, quão bons eles eram!’. Você poderia passar por toda a equipe. No meio você tinha Iniesta, Xavi e Busquets. Messi no ataque. Henry na esquerda. Piqué e Puyol eram os zagueiros. Era simplesmente surreal. Sem dúvidas, foi o melhor adversário que enfrentei. Eles formam um dos melhores times da história”, disse, em entrevista ao podcast ‘A Goal in One’.

OUTRO RIVAL...
Ele ainda relembrou outro forte adversário - o Real Madrid no começo do século. Em 2000, nas quartas de final, quando os madridistas seriam campeões; e em 2003, na mesma etapa, quando os 'blancos' cairiam para a Juventus nas semifinais.

“Se voltar um pouco mais no tempo, penso na equipe do Real Madrid contra a qual jogamos. Ficamos absolutamente abatidos no Bernabéu em 2003. Ganharam por 3 a 1 no primeiro jogo, que timaço eles tinham. Não ficava tão longe do Barcelona. Ronaldo, Zidane, Figo, Raúl, Roberto Carlos, Hierro, Casillas no gol… era uma equipe ridícula. Enfrentamos algumas equipes assim. Jogamos bem contra o Barcelona, mas não foi suficiente, eles tinham essa vantagem sobre o grande time do Real Madrid”, assegurou.

QUEM LEMBRA?
Paul Scholes ainda lamentou não ter participado da decisão da Liga dos Campeões de 1999, já que estava suspendo diante do Bayern de Munique. Assim, disputou um final continental pela primeira vez em 2008, quando o United bateu o Chelsea.

Paul Scholes
Paul Scholes
“Você apenas lida com isso, não é? Fiquei destruído na época, mas não havia nada que pudesse fazer. Fui para a dividida com Deschamps e já vi esse lance algumas vezes. Não acho que foi falta, para ser honesto. Estava na frente do juiz e ele chorou como um bebê, um bebezão, o que não me ajudou. Recebi o cartão e perdi a final, mas talvez não tivesse jogado de qualquer jeito, nunca dá para saber”, contou.

“Tínhamos jogos importantes naquele momento. Um grande duelo contra o Tottenham para vencer a liga, a final da Copa da Inglaterra no sábado seguinte e, então, a decisão da Champions League. Fiquei arrasado por não jogar, claro. Roy Keane também. Mas não importava quem estava suspenso, ainda tínhamos uma equipe capaz, alguém poderia preencher seu lugar e fazer um trabalho tão bom quanto”, finalizou.