Série C: Ypiranga promete banir torcedor se ocorrência de racismo for 'confirmada'

Em nota oficial, clube fala em 'medidas extremas', mas diz que vai esperar pela apuração do caso

por Agência Futebol Interior

Erechim, RS, 06 (AFI) - Após jogadores do Volta Redonda relatarem terem sido vítimas de racismo no Colosso da Lagoa, em jogo contra o Ypiranga-RS no último sábado, o clube gaúcho publicou uma nota oficial sobre o ocorrido. No texto, a diretoria promete banir o torcedor responsável pelo ato, mas diz que vai esperar pela apuração do caso na Justiça.

“O clube e a Brigada Militar agiram rápido para identificar o suposto ofensor quando da ocorrência da partida, de modo que, sendo confirmadas as injúrias, o clube irá tomar medias extremas para que o cidadão não ingresse mais nas dependências do clube. Porém, ao clube não cabe tecer juízo antecipado de condenação sem que o devido processo legal seja concluído para aferir sobre a responsabilização criminal, ou não do sujeito”, diz trecho do texto.

O episódio foi relato pelo árbitro Marcos Mateus Pereira na súmula da partida, vencida por 2 a 0 pelo Ypiranga. No relato, Marcos diz que percebeu um tumulto entre jogadores reservas do Volta Redonda e torcedores do time da casa.

Foto: Divulgação / YFC
Foto: Divulgação / YFC
Então, o preparador físico do Voltaço, Paulo César Fagundes Borges, apontou o torcedor identificado como Narcísio Felipe Volpato como o autor da seguinte frase: “Vocês ao um bando de macacos”. Em nota oficial, o clube fluminense afirmou que está estudando as mediadas cabíveis .

CONFIRA A NOTA OFICIAL DO YPIRANGA NA ÍNTEGRA:

O Ypiranga Futebol Clube vem a público informar a sua torcida e demais entes, que acompanhou a confecção do Boletim de Ocorrência e da Súmula da partida entre Ypiranga e Volta Redonda, ocorrida no último sábado, dia 03 de agosto de 2019, no estádio Colosso da Lagoa. Nos quais, constam a suposta ocorrência de uma injúria racial praticada por um torcedor perpetrada contra um membro da equipe do Volta Redonda.

Assim, a presente manifestação tem como objetivo deixar claro para a comunidade que o clube não está medindo esforços para apurar o ocorrido, e, de antemão, manifesta seu inteiro repúdio a todos os tipos de injúria que possam ser praticadas dentro de um estádio de futebol.
Ressalta-se que a apuração do caso será feita com grande rigor para que, caso confirmada a ocorrência, tal não se repita.

O clube e a Brigada Militar agiram rápido para identificar o suposto ofensor quando da ocorrência da partida, de modo que, sendo confirmadas as injúrias, o clube irá tomar medias extremas para que o cidadão não ingresse mais nas dependências do clube. Porém, ao clube não cabe tecer juízo antecipado de condenação sem que o devido processo legal seja concluído para aferir sobre a responsabilização criminal, ou não do sujeito.

Somos um clube e uma região multiétnica e multicultural, que tem o costume de bem receber os visitantes, e fatos como estes em hipótese alguma fazem parte da nossa história e cultura. O clube se coloca a inteira disposição da Justiça para prestar esclarecimentos, bem como de pessoas que presenciaram o ocorrido para tomar nota e auxiliar no esclarecimento dos fatos.