Opinião Futebol Interior: As lições com o PENTA do Flamengo

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 8 (AFI) - Ninguém é campeão por acaso. Então, méritos para o título brasileiro do Flamengo, que abocanha, com justiça, a taça de 2009. Só não podemos engolir a farsa proporcionada pela Rede Globo, vendendo para todo o Brasil de que o time da Gávea é hexacampeão. Ora bolas, não é verdade. O campeão de 1987 foi o Sport Recife, com o Guarani sendo vice-campeão, uma vez que Flamengo e Internacional brigaram com a CBF e se recusaram a entrar em campo.

Ariovaldo Izac: O preço da Rebeldia

O objetivo da Globo é claro: deixar o Flamengo no primeiro patamar do futebol brasileiro, afinal não conquistava o caneco há 17 anos. E isso influía diretamente no Ibope das transmissões da emissora que se via obrigado a supervalorizar o Corinthians. Agora a “Plim-Plim" pode auferir lucros com os dois clubes de maiores torcidas do país. É lucro certo.

Feita a devida correção, é bom lembrar que o Palmeiras deixou o título escapar entre suas mãos, dado a ampla vantagem que tinha até as últimas rodadas. O Internacional mostrou que tinha elenco para ficar com a faixa, mas se perdeu durante a competição. O São Paulo demorou para engrenar e ficou por pouco.

Mas todos tinham condições de levantar o título até a última rodada, muito emocionante. É sinal de que o sistema de pontos corridos funciona. Mas também não é infalível, afinal o Grêmio entrou com um time totalmente desfigurado para o jogo final contra o Flamengo, no Maracanã.

A atual disputa realmente é mais justa, porém, tem lá seus pontos negativos. É uma competição longa, custosa e que não atinge as metas ambiciosas de lucro da Rede Globo. Tanto que já existe uma manobra nos bastidores para a volta ao sistema antigo, com turno único e disputa entre os melhores na fase final.

Craque do Brasileirão
Deveria ser aquele jogador que fez a diferença em campo. Por exemplo: sem Adriano e seus 19 gols, com certeza, o Flamengo não chegaria ao título. Mas quem ficou com o prêmio da CBF foi o meia Diego Souza, do Palmeiras. Ele não desequilibrou a favor do Porco.

Como que presentindo a "zebra" o Imperador não compareceu à festa de encerramento da CBF, na segunda-feira à noite. Dizem que ele preferiu festejar mais à vontade...

Supremacia carioca
Ficou evidente também a força de bastidores dos clubes cariocas. O Fluminense reagiu e mereceu escapar da degola, mas teve alguns jogos com arbitragens favoráveis. O Botafogo, então, “jogou com 12” várias vezes. Lembram a vitória sobre o Náutico? No final, houve festa porque os dois "apenas" escaparam da Série B. E a arbitragem empurrou o Flamengo pra cima do Corinthians, em campinas, na penúltima rodada.

Em tom de deboche, a gozação é para cima da Federação Paulista, dormindo em berço esplêndido ou inerte como gigante adormecido.
São Paulo e Palmeiras chegaram perto e sozinhos, enquanto Santos e Corinthians apenas cumpriram tabela. O Barueri (sozinho) fez bonito na sua estreia, enquanto o Santo André (sozinho) lutou contra tudo e contra todos e caiu para a Série B.

Quebraram a cara!
Foram muitos, mas vão alguns exemplos. O técnico malcriado Muricy Ramalho, que despencou com o Palmeiras e Luxemburgo que foi para o Santos para não ficar parado. O presidente do Palmeiras que como dirigente é um “ótimo economista” e a direção do Internacional que massacrou o técnico Tite, perdendo o título nos detalhes.

Marco Polo del Nero, presidente da Federação Paulista, que colocou Sérgio Correa na Comissão Nacional de Arbitragem, mas são os times paulistas que mais “apanharam” dos árbitros.

 
 
" />