Após deixar Água Santa, técnico multicampeão analisa propostas para sequência do ano

Fernando Marchiori foi demitido do Netuno com três derrotas em três jogos no início do Paulistão

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 04 (AFI) - A bola continua rolando nos Estaduais, e o mercado da bola segue agitado com demissões e contratações de atletas e treinadores.

Recentemente, quem ficou sem clube foi Fernando Marchiori, multicampeão em pouco espaço de tempo e desligado do Água Santa no início do Campeonato Paulista.

Antes de chegar ao Netuno, o técnico realizou grande campanha no Santo André, pelo qual sagrou-se campeão da Série A2 do Campeonato Paulista e acesso à elite, apesar de todas as dificuldades financeiras.

No ano passado, conquistou o pentacampeonato da divisão com 21 jogos, oito vitórias, seis empates e sete derrotas.

BALANÇO

Depois do sexto título em apenas seis anos de carreira, Marchiori tem média de uma taça por temporada.

Após levar o Ramalhão ao penta da segunda divisão paulista, recebeu várias propostas de outros estados, mas queria dar continuidade ao trabalho em São Paulo até ser contratado pelo Água Santa, um dos clubes mais organizados do estado.

Marchiori mira realocação no mercado no começo de 2020
Marchiori mira realocação no mercado no começo de 2020

"Eu só tenho a agradecer ao Santo André por abrir as portas aqui em São Paulo. Acabei retribuindo com título, e o Água Santa confiou no meu trabalho para disputar o melhor Estadual de todo o Brasil", analisou.

"Infelizmente, os resultados não vieram como esperávamos, mas fico na torcida para que o clube se mantenha na elite paulista", emendou.

COBIÇADO

Logo após o título da Série A2, o profissional tinha algumas opções no estado e fora de São Paulo.

O convite do Água Santa foi fundamental aceitar, pois sabia da estrutura do clube e a seriedade da diretoria - foram 19 jogos, sendo 16 na Copa Paulista e três no Paulistão.

"A saída ainda é recente, mas já estou analisando algumas propostas para voltar ao trabalho. É dar sequência à carreira. Vou estudar as ofertas com muito carinho para voltar a realizar novos grandes trabalhos", projetou.

ÍDOLO DO MARINGÁ

Com três taças, Fernando Marchiori é o técnico que mais títulos conquistou na história do Maringá.

Em 2015, foi campeão invicto da Taça FPF, com 77% de aproveitamento, o que levou a Zebra ao Brasileiro Série D de 2016.

Em 2017, venceu a Segunda Divisão Paranaense, colocando o time na Elite do Estadual. Ainda naquela temporada, faturou o bicampeonato da Taça FPF e vaga no Brasileiro Série D de 2018.

Nas duas campanhas que resultaram em títulos nas Copas, o time teve o melhor ataque e a melhor defesa.

Somando todos os jogos de Estadual, Taça FPF e Brasileiro Série D entre 2015 e 2018, o Maringá perdeu apenas uma vez em casa sob comando de Marchiori - 61 partidas, 34 vitórias, 15 empates, 12 derrotas e aproveitamento de 64%.

SAIBA MAIS

Fernando Marchiori foi jogador, iniciando a carreira na Portuguesa e passando por Juventus, EC Osasco, CRB, Avaí, União Barbarense, Paraná, América-SP, Mogi Mirim e Juventude.

Fora do Brasil, jogou na França, pelo Istres Ouvest, enquanto na Espanha atuou por San Fernando e Puertollano. Começou a carreira de treinador como interino no Luverdense, mas se destacou no Cuiabá.

ÍDOLO NO CENTRO-OESTE

Na primeira passagem pelo clube cuiabano, além de conquistar o Estadual, entrou para história após o titulo da Copa Verde de 2015, o que valeu uma inédita vaga na Copa Sul-Americana a um clube do Mato Grosso - foram 37 jogos: 19 vitórias, nove empates e nove derrotas.

Na segunda passagem, chegou a ficar nove partidas invictas, com mais de 810 minutos sem levar gol.