Pedro Abad bate Bittencourt e Celso Barros e é o novo presidente do Fluminense

Apoiado por Peter Siemsen, atual mandatário, o candidato teve uma eleição tranquila e garantiu o posto

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 26 - O Fluminense tem um novo presidente para o próximo triênio (2017 até 2019). Trata-se de Pedro Abad, de 45 anos, candidato da situação que contou com o apoio de Peter Siemsen, atual mandatário do clube, e do vice-presidente de projetos especiais Pedro Antônio. A vitória nas eleições deste sábado, na sede das Laranjeiras, na zona sul do Rio, foi tranquila contra o advogado Mário Bittencourt e o empresário Celso Barros, dono da Unimed - ex-parceira do time tricolor.

Dos 12,6 mil sócios aptos para o pleito, apenas 4,3 mil exerceram o direito. Pedro Abad obteve 2.126 votos. Mário Bittencourt ficou em segundo, com 1.442 votos. Celso Barros, terceiro colocado, foi votado por 651 associados. Por volta de 14 horas, já havia uma projeção da vitória de Pedro Abad.

Pedro Abad tem como objetivo dar sequência à gestão de Peter Siemsen, que ficou seis anos no cargo, mas com algumas mudanças. A maior delas promete ser no futebol. O novo mandatário já negocia com o técnico Roger Machado e irá reformular a diretoria.

Com relação ao time, que joga neste domingo contra o Figueirense, em Florianópolis, pela 37.ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico interino Marcão realizou o último treino tático neste sábado, no CT da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio. Por cerca de uma hora e 40 minutos, os jogadores trabalharam bastante e uma das maiores atenções foi nas jogadas de bola parada.

Com 49 pontos neste Brasileirão, o Fluminense atualmente ocupa a 11.ª posição e ainda sonha, mesmo que remotamente, com uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores.