O jornalista Vicente Dattoli esteve em Doha no último mês e apresenta, com exclusividade no Portal Futebol Interior, mais uma interessante coluna abordando temas relacionados à Copa do Mundo de 2022. CONFIRA!

Categorias: Colunas

Por: Vicente Dattoli, 05/07/2022

TACA
Taça da Copa do Mundo (Foto: Divulgação/FIFA)

Representantes dos 32 países que irão participar do Mundial do Qatar, a partir do dia 21 de novembro, estiveram reunidos em Doha, nestes dias 4 e 5 de julho.

Quem comandou o encontro foi o próprio presidente da Fifa, Gianni Infantino, com a presença de Nasser Al-Khater, o CEO da Copa do Mundo.

O encontro serviu para retomar o diálogo entre as seleções e os organizadores – tanto que, para muitos, foi a primeira oportunidade de visitar os estádios e as áreas reservadas para treinamento e concentração durante a competição.

A reunião foi realizada no Estádio 974, o único que não terá climatização por ser feito inteiramente com contêineres (daí o nome: 974 contêineres foram utilizados na sua construção).

Alguns países foram representados por seus treinadores, que aproveitaram para expor suas dúvidas aos organizadores – entre eles Gareth Southgate, da Inglaterra; Roberto Martinez, da Bélgica; e Rob Page, do País de Gales (um dos últimos a se classificar para o Mundial, vencendo a Ucrânia na última vaga da repescagem europeia).

De modo geral, todos saíram satisfeitos com o que viram e ouviram, mas para o pessoal que vai, efetivamente, colocar a mão na massa para organizar a Copa, ficou evidente que há muito, ainda, o que fazer – nada, porém, que assuste.

Por coincidência, também nesta terça-feira, dia 5 de julho, foi aberta a última fase de venda de ingressos para o Mundial.

A venda foi iniciada às 12h locais (seis da manhã por aqui) e, pode ser, que alguns jogos já estejam inclusive esgotados no momento em que você está lendo este texto.

Os interessados devem visitar o site FIFA.com/tickets e confirmar a compra imediatamente, realizando inclusive o pagamento – só a partir da confirmação da compra dos ingressos se pode partir para a reserva das acomodações e a solicitação do Hayya – espécie de identificação oficial do torcedor durante o Mundial.

A Fifa espera que este período de vendas vá até o dia 16 de agosto, mas em caso de alta procura será aplicado um sistema de gerenciamento das filas. Claro que, como é de costume, há explícitas recomendações que não se utilizem meios que não forem oficiais para a aquisição dos ingressos.

Existem quatro tipos de categorias de ingressos, sendo que uma delas está disponibilizada apenas para os moradores do Qatar (no Brasil aconteceu o mesmo, é bom lembrar). 

Os interessados podem adquirir um máximo de seis ingressos por partida e um total de 60 para todo o Mundial, ou seja, se você quiser ver a Copa com a família (digamos, quatro pessoas), somente poderá adquirir bilhetes para 15 partidas.

Os qataris fazem questão de ressaltar que todos os estádios possuem lugares para pessoas com mobilidade reduzida (e obesos!). Eu mesmo, na recente visita que fiz ao Qatar, para os dois jogos finais da repescagem, acabei vendo a partida entre Costa Rica e Nova Zelândia num destes espaços reservados – sofrera um acidente pouco antes da viagem e não conseguia ficar subindo e descendo os degraus. Estes bilhetes possuem, inclusive, uma aba especial na hora da compra (Accessibility Tickets).

Não custa lembrar que, devido à proximidade dos estádios, há possibilidade, sim, de assistir a mais de um jogo por dia.

Uma vez aprovados os pedidos, de posse do Hayya, os torcedores terão sua entrada no Qatar liberada, bem como poderão utilizar, gratuitamente, do transporte público nos dias de jogos – e o metrô qatari é excepcional. 

Confira também: