RUMO A DOHA: Lembram do jogo para crianças "resta 1"? Pois é...

As duas vagas que restam serão decididas na próxima semana entre Costa Rica x Nova Zelândia e Peru x Austrália

Restam apenas duas vagas para a Copa do Mundo do Qatar

Categorias: Colunas

Por: Vicente Dattoli, 08/06/2022

brasil coreia do sul amistoso1
Seleção Brasileira rumo ao hexa (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Campinas, SP, 08 (AFI) – Desde domingo, restam apenas duas vagas para a Copa do Mundo do Qatar, que será realizada em novembro e dezembro – e elas serão definidas na próxima semana, no Al Khalifa Stadium, em Doha.

A trigésima vaga foi conquistada pelo País de Gales, que derrotou a Ucrânia no domingo e garantiu a 16ª vaga europeia e volta ao Mundial depois de uma ausência de 64 anos – isso mesmo, a última vez (e primeira, e única, para ser bem preciso) que os galeses estiveram em uma Copa do Mundo foi na Suécia, em 1958. Isso diz alguma coisa?

Bem, e para quem gosta de coincidências, superstições, acredita em sinais, aí vão alguns deles: o País de Gales disputou a Copa de 58, ano em que o Brasil ganhou pela primeira vez o Mundial – acho que isso todos sabemos. A seleção europeia sofreu o primeiro gol em Mundiais de um tal de Pelé, lembram dele?

Mais… Gales jogou um Mundial oito anos depois do nosso vexame contra o Uruguai, no Maracanã, na decisão de 1950 – e não é que este ano estamos fazendo oito anos do vexame do 7 a 1, no Mineirão, na Copa de 2014, que também organizamos?

Será que essa classificação de Gales é um sinal de que o Brasil está chegando para conquistar o hexa? E, só para completar os sinais, as coincidências… A conquista da seleção brasileira, em 58, foi a primeira de um país fora de seu continente – e pela primeira vez teremos uma Copa do Mundo naquela região do planeta, o Oriente Médio (vamos localizar assim para ficar mais fácil).

Será? Será?

Bem, independente de tudo o que se diga, a seleção brasileira realizou, nos últimos dias, dois jogos amistosos na Ásia, aproveitando as datas-Fifa. Goleamos a Coreia do Sul e sofremos para bater, de pênalti, o Japão. Seriam três jogos, mas os argentinos, malandramente, deram uma “calça arriada” na CBF e cancelaram o duelo que estava programado – e que poderia até valer para repor aquele malfadado jogo da Covid, que acabou não sendo realizado, em São Paulo, pelas eliminatórias.

Com isso, o Brasil perdeu um raro e importante momento de treinamento, uma partida interessante para sua preparação, ficando agora somente com mais uma partida antes do Mundial – além do duelo contra a Argentina, que a Fifa determinou que precisa acontecer. Ruim para o Brasil num momento em que se busca entrosamento e qualquer dia perdido poderá ter duros reflexos lá na frente.

Depois de todas essas informações, voltamos ao ponto inicial: restam duas vagas para a Copa do Mundo.

Vagas que serão definidas na próxima semana, no Qatar, em confrontos que reunirão uma seleção da Concacaf (a Costa Rica) contra uma da Oceania (a Nova Zelândia), na terça-feira; e uma da Conmebol (o Peru) contra uma asiática (Austrália), na segunda-feira.

E não estranhem os australianos estarem jogando pela Ásia. Na geografia futebolística da Fifa é assim mesmo – o que significa dizer que, se as seleções das Américas vacilarem, poderemos ter duas equipes da Oceania (geografia real) na Copa do Mundo.

Confira também: