Série B: Apesar do jejum recente, Guarani leva vantagem no histórico contra o Vila Nova

Último triunfo bugrino em cima do Tigre foi na Série C de 2013, quando fez 2 a 0, no Brinco de Ouro

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 13 (AFI) - O Guarani leva vantagem no retrospecto diante do Vila Nova, adversário desta quarta-feira, no Estádio Serra Dourada, a partir das 19h15, em duelo válido pela 35ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Em 22 jogos disputados contra o Tigre, Bugre soma nove vitórias, sete empates, seis derrotas, 18 gols marcados e dez sofridos.

Por outro lado, o time campineiro tenta quebrar jejum de seis anos sem vencer o rival de Goiânia. O último triunfo alviverde ocorreu na Série C de 2013, quando fez 2 a 0, no Brinco de Ouro, com gols de Henan e Edmílson. De lá para cá, são três vitórias coloradas e três empates.

Guarani foi derrotado pelo Vila Nova no primeiro turno - Celso de Menezes / Guarani FC
Guarani foi derrotado pelo Vila Nova no primeiro turno

O Guarani também não sabe o que é vencer o Vila, na condição de visitante, desde novembro de 2006. Na ocasião, goleou por 5 a 1, em Anápolis, pela Série B.

Em Goiânia, porém, o jejum é bem maior: fevereiro de 1991, à época sob comando do técnico Pepe.

CENÁRIOS

O duelo no Centro-Oeste é vital para definir o futuro do Guarani na temporada.

Isso porque o Vila Nova, na vice-lanterna, soma 33 e, em caso de resultado positivo, salta duas casas na tabela e ganha fôlego na briga contra a Série C de 2020.

Caso o clube paulista saia da capital goiana com o triunfo, abre oito do Z4, com mais três rodadas pela frente, e praticamente assegura permanência. Se empatar, aumenta para seis a distância e, com a derrota, o número cai para quatro.

Mercado da Bola
Guarani-SP
Elenco ainda não definido
  • Goleiros

    Carlão, Jefferson Paulino e Matheus Cavichioli

  • Laterais

    Bidu, Bruno Souza, Cristovam e Thallyson

  • Zagueiros

    Bruno Lima, Bruno Silva, Ednei, Leandro Almeida, Pedro Moraes e Romércio

  • Volantes

    Deivid, Eduardo Person, Igor Henrique, Lucas Abreu, Marcelo, Pedro Acorsi e Ricardinho

  • Meias

    Bady, Giovanny e Mateusinho

  • Atacantes

    Alemão, Bruno Sávio, Júnior Todinho, Pablo, Rafael Costa e Renanzinho

  • Técnico

    Thiago Carpini