Fred aceita e Cruzeiro diminui dívida de R$ 77 mi para R$ 25 mi

Dívida ainda poderá ser parcelada em incríveis 61 parcelas de R$ 400 mil e 12 parcela de R$ 50 mil

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 19 (AFI) - O Cruzeiro "ganhou" R$ 52 milhões nesta quinta-feira. Calma, torcedor! Antes de exigir reforços, vamos às explicações. O atacante Fred aceitou e o clube conseguiu reduzir sua dívida com o camisa 9 de R$ 77 milhões para "apenas" R$ 25 milhões.

E mais! O Cruzeiro começará a pagar esse montante apenas em 2022. A dívida ainda poderá ser parcelada em incríveis 61 parcelas de R$ 400 mil e 12 parcela de R$ 50 mil. Cenário dos sonhos para um time quebrado fora de campo e destroçado dentro das quatro linhas.

"O Reclamado pagará ao Reclamante a quantia líquida de 25.000.000,00 (vinte e cinco milhões de Reais), a título de indenização por rescisão de Contrato Especial de Trabalho Desportivo", diz trecho do acordo homologado pelas duas partes.

SATISFEITO!
"Ficamos felizes com a resolução desta ação, que envolvia altas cifras e vinha gerando certo desgaste nos últimos meses. Chegamos inclusive a trocar opiniões divergentes publicamente, mas tudo isso foi superado", afirmou o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues.


Selada a paz entre Fred e Cruzeiro. (Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro)
Selada a paz entre Fred e Cruzeiro. (Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro)
ABRIU MÃO!
Fred entrou na Justiça contra o Cruzeiro por causa de atrasos salariais. A disputa vinha desde o início do ano. Fred ainda abriu mão de uma segunda ação na Justiça Comum por causa dos direitos de imagem. Ele cobrava R$ 3,3 milhões. Mas é bom o Cruzeiro pagar o acordado de forma correta.

"Verificada a ocorrência de atraso superior a três parcelas, alternadas ou sucessivas, ocorrerá também o vencimento antecipado de todas as parcelas não quitadas, com o acréscimo de multa de 10% (dez por cento) sobre o saldo devedor existente nessa data", segue o acordo homologado.

Trata-se do segundo grande acordo que o Cruzeiro celebra nas últimas semanas. Em outubro, o clube chegou a uma resolução com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional no âmbito tributário. Somadas as duas movimentações, o Cruzeiro conseguiu reduzir mais de R$ 200 milhões em seu passivo.