Segundona Sub-23: Juiz determina posse de Branco e aumenta multa no América

O presidente já tinha sido empossado, mas foi afastado pelo presidente do Conselho Deliberativo do clube

por Oscar Silva -

São José do Rio Preto, SP, 10 (AFI) - As coisas no América Futebol Clube, integrante do Campeonato Paulista da Segundona Sub-23, não mudam e caminham para pior. Cheio de dívidas e sem credibilidade nenhuma e depois do presidente do Conselho Deliberativo, Pedro Benedito Batista negar a decisão do juiz Marcelo de Moraes Sabbag, da 6ª Vara Cível, de São José do Rio Preto, não dando posse ao presidente afastado José Carlos Pereira Neto, o Zé Branco, desta vez o dirigente americano por decisão judicial empossou Branco na presidência do Rubro.

Na última sexta-feira, na presença da oficial de justiça Ione Matsuma Toma, Zé Branco recebeu a chave do clube do advogado do América, Renato Custódio da Silva e do presidente do Conselho Deliberativo, Pedro Batista. Sendo assim, o atual presidente Luiz Donizete Prieto, o Italiano, eleito em novembro do ano passado foi afastado do cargo. A manobra do atual presidente do Conselho Deliberativo do América, Pedro Batista, e do advogado do clube, Renato Custódio da Silva, não foi digerida pelo juiz Sabbag. Na última sexta-feira, o magistrado emitiu novo mandato para que o Zé Branco, assumisse de fato a presidência do Rubro.

Por decisão judicial, Zé Branco foi efetivado como presidente do América (Foto: Ozair Júnior)
Por decisão judicial, Zé Branco foi efetivado como presidente do América (Foto: Ozair Júnior)

Por ordem judicial, ele havia reassumido à presidência na última quarta-feira, mas afastado na manhã do dia seguinte, pelo presidente do Conselho Deliberativo, do clube. Na oportunidade, Branco foi impedido de adentrar às dependências do clube pelos seguranças, pois afastado, sumariamente, por 10 dias, prorrogável por mais 10 dias. O Rubro vai disputar a partir de 8 de abril a Segundona e ainda não tem uma comissão técnica e elenco formado. Na semana passada, Italiano agora afastado do cargo de presidente havia acertado com o ídolo corintiano na década de 1990, o técnico Tupãzinho. Na competição, o Rubro estréia no dia 7 de abril, ás 15h30, contra o Catanduvense, no Teixeirão.

TEM MAIS
Para forçar o cumprimento da sentença, o juiz ainda aumentou o valor da multa fixada até então em R$ 20 mil na decisão contra João Eurides Rodrigues, que presidia o conselho na ocasião de seu primeiro afastamento, em agosto de 2016. Além do aumento, o magistrado mandou incluir Pedro Batista na cobrança da multa. Não bastasse, não foi suficiente para que a Ordem Judicial fosse cumprida. Majoro a multa para R$ 70.000,00, devendo neste também constar como executado o senhor Pedro Batista, pois assinou o ato nulo de pleno direito. Consta ainda na decisão, advertindo Batista que, em nova manobra para impedir o cumprimento efetivo da liminar poderá gerar, cautelarmente, o seu afastamento da presidência do conselho. O mesmo poderá ocorrer com o presidente ou vice, o Italiano caso obstem o cumprimento efetivo da liminar.