Ninguém quer mais ver a Copa do que os torcedores da Arábia Saudita, nem mesmo os residentes no Qatar

Ninguém quer mais ver a Copa do que os torcedores da Arábia Saudita, nem mesmo os residentes no Qatar

Categorias: Colunas

Por: Vicente Dattoli, 03/05/2022

fifa 1

Campinas, SP, 03 – Rumo a Doha desta semana. Decisão entre Arábia Saudita e Argentina – com vitória dos árabes. O Brasil, derrotado na semifinal justamente pelos hermanos, faturou o terceiro lugar batendo o Qatar, dono da casa. Ficaram pelo caminho, nas quartas-de-final, Estados Unidos, França, Inglaterra e México. Tudo isso que escrevi diz respeito à Copa do Mundo do Qatar, que será realizada a partir de 18 de novembro.

Não, não pensem que fui buscar consulta com algum vidente enlouquecido que nada entende de futebol ou estava sob efeito de algum alucinógeno. Esta “colocação final” que apresentei foi divulgada pela Fifa, na última sexta-feira de abril, após o encerramento da venda aleatória de ingressos para o Mundial. E retrata os pedidos feitos: ninguém quer mais ver a Copa do que os torcedores da Arábia Saudita, nem mesmo os residentes no Qatar. Os argentinos, quem diria, ficaram na segunda colocação dos pedidos, batendo o Brasil que conquistou a terceira colocação.

Só que fazer o pedido não significa dizer que o ingresso (caro) está garantido. Quem está no processo “aleatório” receberá, no e-mail indicado no ato da compra, a resposta se conseguiu ou não até o dia 31 de maio – devo dizer que na Copa de 2014, no Brasil, o sistema funcionou perfeitamente. Pelo menos comigo. O momento agora é de torcida, porque foram solicitados nada menos do 23,5 milhões de ingressos – isso mesmo, são quase 24 milhões de ingressos solicitados, o que comprova o interesse pela Copa do Mundo, para felicidade da Fifa.

De acordo com pesquisas realizadas pela Fifa, um motivo que levou a este enorme interesse por parte dos torcedores é a possibilidade de ver mais de uma partida no mesmo dia – como os qataris dizem, será o Mundial mais “compacto” de todos os tempos, com distância máxima entre os estádios utilizados de apenas 62km.

Isso possibilita que o torcedor que comprar um pacote apenas de primeira fase, de hospedagem, possa ver em menos de duas semanas uma dezena de jogos, ou seja, com um pouco de planejamento terá condições de acompanhar ao menos uma partida de todas as seleções participantes – claro que argentinos e brasileiros esperam muito mais do que jogar apenas a primeira fase, mas essa é outra história.

Como até agora só temos definidos os jogos da fase de grupos, os mais escolhidos são Argentina x México, Argentina x Arábia Saudita, Inglaterra x Estados Unidos e Polônia x Argentina. Resumindo: está garantida casa cheia em todos os jogos dos hermanos na fase de grupos.

Alguns detalhes interessantes marcaram a venda “aleatória”. Os donos da casa somente poderão pagar os ingressos com o cartão de crédito que é parceiro da Fifa. Para os estrangeiros, valem os demais cartões – mas não consigo deixar de pensar que, usando o cartão “amigo”, as chances no sorteio são maiores… E quem conseguir as entradas terá o direito de reservar seu hotel através do site Qatar2022.qa.

Quem não conseguir ingresso nesta etapa não precisa desistir: como sempre acontecem desistências, a Fifa abrirá, provavelmente em agosto, nova chance. Mas aí é na base do chegou primeiro, levou. Quem quiser outras informações pode buscar no site FIFA.com/tickets.

Confira também: