Guaraní-PAR x Grêmio – Carrasco do Corinthians pode aprontar contra o Tricolor?

Famoso por eliminar o Timão duas vezes na Libertadores, o time paraguaio avançou como segundo colocado no grupo do Palmeiras

Publicado em .

Famoso por eliminar o Timão duas vezes na Libertadores, o time paraguaio avançou como segundo colocado no grupo do Palmeiras

Porto Alegre, RS, 25 (AFI) – Em grande momento na temporada, o Grêmio começa a decidir sua vida no mata-mata da Libertadores. A equipe gaúcha encara o Gauraní do Paraguai, no estádio Defensores Del Chaco, nesta quinta-feira, às 21h30, pela partida de ida das oitavas de final.

O time brasileiro se classificou como líder do Grupo E, acima do rival Internacional, que passou em segundo, e de Universidad Católica e América de Cali.

Famoso por eliminar o Corinthians duas vezes na Libertadores, incluindo na atual edição, ainda na fase preliminar, o Guaraní passou como segundo colocado do Grupo B, acima de Bolívar e Tigre. O líder isolado da chave foi o Palmeiras.

MUDANÇAS NO GRÊMIO
Para essa partida, o técnico Renato Gaúcho não conta com o zagueiro Kannemann, suspenso. Assim, David Braz deve entrar no time para formar dupla de zaga com Geromel.

O treinador também indicou que pode alterar o meio de campo, que vinha sendo formado por Darlan, Matheus Henrique e Jean Pyerre. O mais cotado para entrar no time é o volante Lucas Silva, ocupando o lugar de Darlan.

Alisson e Maicon seguem no departamento médico e também não ficam à disposição de Renato Gaúcho. Além disso, o treinador deixou uma disputa aberta entre Cortez e Diogo Barbosa na lateral-esquerda.

VAI APRONTAR DE NOVO?
Querendo aprontar mais uma vez contra um rival brasileiro, o Guaraní tem algumas dúvidas no time que o técnico Gustavo Costas pretende mandar a campo.

A principal delas é a presença do lateral-esquerdo Guillermo Benítez, que vinha se recuperando de lesão e fez um tratamento visando justamente a possibilidade de retornar para essa partida. Além disso, Fernando Fernández e Raúl Bobadilla disputam uma vaga no comando de ataque.