Após filha se recuperar de doença rara, goleiro do Goiás desabafa: "Venci"

Tadeu afirmou que venceu a maior batalha da vida dele, após filha de nove meses receber alta

Publicado em .

Tadeu afirmou que venceu a maior batalha da vida dele, após filha de nove meses receber alta

Goiânia, GO, 02 (AFI) - Em meio à tantas noticiais ruins, devido ao novo coronavírus, uma história com final feliz passou pela vida do goleiro Tadeu, que dividiu o sentimento com todos os torcedores, não só do Goiás, mas do Brasil inteiro. Ele revelou que sua filha, a pequena Isabela, se recuperou de uma síndrome rara, chamada de 'Doença de Kawasaki'.

Tadeu com a filha Isabela
Tadeu com a filha Isabela
Isabela, com apenas nove meses, contraiu meningite viral e iniciou o tratamento em um hospital em Goiânia. Como não a menina não apresentou melhora, o goleiro a levou para o Albert Eistein, em São Paulo, onde foi diagnostica com a 'Doença de Kawasaki'.

Segundo o goleiro, Isabela está em fase final de tratamento, mas já está totalmente recuperada e sem nenhum sequela.

"Só tenho a agradecer. Venci a principal batalha da minha vida, tudo o resto ficou em segundo plano. Ela já está totalmente recuperada, recebeu alta e não ficou com nenhuma sequela. Agora estou com a cabeça tranquila e focado no Goiás", falou o goleiro, no canal SporTV.

"Foi um milagre ela está viva. Ela foi escolhida por Deus para passar por isso e nos mostrar o verdadeiro valor da nossa vida, que é nossa saúde, nosso bem-estar, nossa vida" completou.

SÍNDROME DE KAWASAKI
Doença de Kawasaki (KD, anteriormente denominada linfonodo mucocutâneo) síndrome) é um dos vasculites mais comuns da infância. KD também ocorre raramente em adultos. É tipicamente uma condição autolimitada, com febre e manifestações de inflamação aguda com duração média de 12 dias sem terapia.

Entretanto, complicações como aneurismas da artéria coronária (CA), contratilidade miocárdica deprimida e insuficiência cardíaca, infarto do miocárdio, arritmias e oclusão arterial periférica podem se desenvolver e levar a morbimortalidade significativa.