Flávio Guerra analisa polêmicas envolvendo Aparecidense e Ponte Preta

Mais uma vez uma equipe reclama que a decisão da arbitragem pode ter sido decidida por interferência externa

por FLÁVIO GUERRA - Campinas

INTERFERÊNCIA EXTERNA?
Mais uma vez uma equipe reclama que a decisão da arbitragem pode ter sido decidida por interferência externa. Quem reclama dessa vez é a Ponte Preta. Jogando fora casa contra a Aparecidense a Ponte Preta perdeu por 1 a 0 na noite da ultima terça feira terça-feira e foi desclassificada da segunda fase da Copa do Brasil.

Uederson fez o gol da vitória do time goiano. O jogo, porém, teve uma grande polêmica. Aos 44, Hugo Cabral empatou para a Macaca, resultado que daria a classificação ao time de Campinas. O árbitro Léo Simão Holanda (CE) chegou a validar o gol, mas depois voltou atrás e anulou, por impedimento do atacante. A partida ficou paralisada por 16 minutos.

MUITO TEMPO
16 minutos para tomar uma decisão no futebol é muito tempo e esse tempo acaba gerando várias duvidas principalmente quando o jogo é transmitido ao vivo e a informação que um gol foi irregular ou não, chega rapidamente ao campo de jogo. Os times já vão orientados a quando sofrerem um gol duvidoso não reiniciarem a partida enquanto não chegar a informação como aconteceu no jogo da Ponte. Todos que estão do lado de fora campo desde os bancos de reservas até o quarto árbitro e o Delegado do jogo recebem a informação por isso a pressão é muito grande.

Flávio Guerra analisa polêmicas envolvendo Aparecidense e Ponte Preta
Flávio Guerra analisa polêmicas envolvendo Aparecidense e Ponte Preta

SITUAÇÕES DIFERENTES
Diferentemente do que aconteceu na final do Campeonato Paulista do ano passado entre Palmeiras x Corinthians, quando também o árbitro voltou atrás na sua decisão após marcar um pênalti a favor do Palmeiras nesse caso o lance era de interpretação se foi falta ou não.

Segundo o árbitro ele foi avisado pelo seu reserva que o jogador do Corinthians acertou a bola primeiro, e que não tinha acontecido o pênalti. A equipe palmeirense contesta e alega que houve interferência externa por parte dos Delegados da Federação Paulista de Futebol.

O jogo foi julgado e o STJD manteve o resultado final alegando que o Clube não conseguiu provar que houve interferência externa.

IMPEDIMENTO
Já no jogo da Ponte Preta o lance foi de impedimento, nesse caso é muito difícil quase impossível o árbitro ou o quarto árbitro poderem dar opinião no lance. Não tem interpretação o único que está na linha do penúltimo defensor e consegue decidir é o assistente.

A partir do momento que ele não levanta a bandeira e corre pro meio campo essa foi sua foto do lance de gol legal. Agora só iremos saber realmente o que aconteceu se o assistente e o árbitro se pronunciarem e explicarem o que aconteceu e porque mudaram a decisão.

Enfim a Ponte tem todo direito de reclamar e a CBF a obrigação de se manifestar e investigar essa situação. Na súmula do jogo a arbitragem não explicou o que motivou a mudança de decisão. Se realmente houve interferência externa a partida tem que ser anulada.

FLÁVIO GUERRA
Tenho 37 anos e sou professor de Educação Física desde 1999 e hoje trabalho como Diretor de Unidade na Fundação Casa em Campinas, onde iniciei em 2008 como agente educacional dando aulas de educação física para os adolescentes. Com 15 anos de idade comecei a apitar futebol amador em Penápolis minha
Veja perfil completo
Veja todos