Segundona: De coordenador à técnico, Casão comemora sucesso defensivo do Itararé

Com nove pontos em cinco jogos, o time celeste ocupa a terceira colocação do Grupo 4

por Federação Paulista (FPF)

Itararé, SP, 14 (AFI) - O Campeonato Paulista da Segunda Divisão ainda está em seu início, mas já tem time quebrando marcas. É o caso do Itararé. A equipe, que atuou cinco vezes na competição, ainda não foi vazada. A sequência é a melhor marca do futebol paulista em 2019, superando o São Paulo, no Paulistão, e Capivariano e Noroeste, no Paulistão A3. Comandante da equipe, Rodrigo Casão disse que o trabalho está no caminho certo.

“Trabalhamos para primeiro encaixar o setor defensivo e isso aconteceu. Depois, ter pressão no meio campo e ajustar o ataque, que é o que começamos agora. Falei para os jogadores: não podemos sofrer os gols, porque vamos trabalhar e fazer”, disse o técnico.

De coordenador à técnico, Casão comemora sucesso defensivo do Itararé
De coordenador à técnico, Casão comemora sucesso defensivo do Itararé
Com nove pontos em cinco jogos, o Itararé ocupa a terceira colocação do Grupo 4. Para Casão, o posicionamento poderia ser melhor. “A nossa ideia era até um pouco mais positiva. Empatamos dois jogos em casa. A nossa ideia era fazer quatro pontos nesses dois jogos, porque no segundo turno teremos mais jogos fora, mas ainda está dentro do planejado”, avaliou.

Ausente dos torneios da FPF entre 2007 e 2016, a equipe voltou em 2017 e Casão foi peça fundamental, atuando como coordenador. “Joguei no Itararé em 2001 e o presidente é o mesmo daquela época. Ele me convidou, eu voltei, montei o projeto para 2017, ajudando na volta do clube ao profissionalismo”, disse.

Entre a primeira passagem e a volta, Casão esteve em Portugal, onde fez curso de gestão de categorias de base. Virar treinador foi quase um acaso. “Eu era gestor. A parte do jogador eu já conhecia. Fui cursar o Licença B na CBF para entender a cabeça de técnico, o que pensava, como poderia tratar de determinados assuntos. Mas aí acabou o curso e eu quis trabalhar dentro de campo”, revela.

APRENDEU..
Em 2018, Casão ajudou a montar o elenco e foi auxiliar do técnico Lierte Pastre. Em 2019, foi convidado a ser o técnico principal. Fazendo parte do Itararé em todas as temporadas depois da volta, ele disse que o clube se planejou para não repetir os erros anteriores. “Quando voltamos, erramos, no segundo ano principalmente. Tínhamos posse de bole, criava muito, mas sofríamos muitos gols. Sabemos que é difícil. São 41 equipes e apenas duas vagas”, finalizou.

O Itararé, assim como todo do Grupo 4, folga na oitava rodada da competição. Os times voltam a campo apenas no próximo fim de semana, quando visita o Santacruzense para tentar manter a invencibilidade defensiva. Na estreia, a equipe goleou o adversário por 5 a 0.