Com Corinthians e Athletico-PR, Sul-Americana distribuirá mais de R$ 300 milhões

A competição da Conmebol mudou seu formato para 2021, tendo a partir desta temporada uma fase de grupos

por Agência Estado

São Paulo, SP, 23 - Athletico-PR, Corinthians, Red Bull Bragantino, Ceará e Atlético Goianiense já estão garantidos na próxima edição da Copa Sul-Americana. Sport, Bahia e Fortaleza lutam pela vaga restante na 38.ª e última rodada do Campeonato Brasileiro, que acontecerá nesta quinta-feira. A competição da Conmebol mudou seu formato para 2021, tendo a partir desta temporada uma fase de grupos e distribuindo US$ 59 milhões (cerca de R$ 320 milhões na cotação atual).

DIVISÃO

As seis equipes brasileiras estão diretamente classificadas à fase de grupos, junto a outros seis clubes argentinos (Newell's Old Boys, Talleres, Lanús, Rosario Central, Arsenal e Independiente). Os demais países filiados à Conmebol têm quatro clubes classificados cada, porém essas equipes jogarão entre si uma fase mata-mata prévia, restando apenas dois times de cada país na fase de grupos.

Foto: Divulgação / Sul-Americana
Foto: Divulgação / Sul-Americana

Além disso, os quatro clubes eliminados na terceira fase da fase preliminar da Copa Libertadores também seguirão para a fase de grupos da Copa Sul-Americana, totalizando 32 equipes divididos em oito grupos. Nessas circunstâncias, até oito brasileiros podem disputar a fase de grupos, caso Santos e Grêmio, São Paulo ou Fluminense sejam eliminados precocemente da principal competição do continente.

OPORTUNIDADE FINANCEIRA

Alguns clubes analisam a ida à Copa Sul-Americana como uma possibilidade de uma temporada mais previsível, inclusive financeiramente, uma vez que a eliminação ainda no primeiro duelo da fase prévia da Libertadores acarretaria em perdas orçamentárias e esportivas, diminuindo o número de partidas na temporada e colocando pressão prematuramente sobre o grupo de jogadores e comissão técnica.

A edição de 2021 da competição tem, até este momento, garantidas as participações de quatro equipes que já conquistaram o torneio. O Arsenal levantou a taça em 2007, superando o América, do México, na decisão. Já o Independiente ganhou a Sul-Americana duas vezes, em 2010 e 2017, superando duas equipes brasileiras: Goiás e Flamengo, respectivamente. Em 2013, o Lanús derrotou a Ponte Preta na final. O Athletico-PR conquistou o título de 2018, superando o Junior Barranquilla, da Colômbia, nos pênaltis.

FORMATO

Na fase de grupos da Copa Sul-Americana, serão realizados jogos de ida e volta. Apenas o líder de cada grupo avança para a fase de oitavas de final, unindo-se aos oito terceiros colocados da fase de grupos da Libertadores. Depois, a competição segue seu formato tradicional, com quartas de final e semifinal em partidas de ida e volta e a decisão, em jogo único, ainda sem local definido.

As equipes brasileiras devem fazer as suas estreias entre os dias 20 e 22 de abril. As seis primeiras partidas serão disputadas até o dia 27 de maio. As oitavas de final serão disputadas entre o fim de julho e o início de agosto. As quartas acontecem também no mês de agosto, semifinais em setembro e a decisão, em novembro.

PREMIAÇÃO

A Copa Sul-Americana também reserva para esta temporada uma boa premiação aos seus participantes. Caso seja campeã do torneio, uma equipe brasileira pode levar até US$ 6,8 milhões (aproximadamente R$ 37 milhões). A participação e eliminação na fase de grupos renderá pouco mais de US$ 1,02 milhão (cerca de R$ 5,6 milhões).

A equipe que chegar às oitavas de final somará US$ 1,4 milhão (R$ 7,6 milhões), às quartas de final, US$ 2 milhões (R$ 10,9 milhões) e às semifinais, US$ 2,8 milhões (R$ 15,2 milhões, na cotação atual). O título de vice-campeão pode render US$ 4,8 milhões (R$ 26 milhões).

A primeira fase da Copa Sul-Americana começa entre os dias 16 e 18 de março, com os confrontos mata-mata de equipes do mesmo país. A Conmebol aguarda apenas a definição do último indicado do Brasil e das quatro equipes uruguaias para consolidar os clubes classificados.