Seleção FI do Brasileirão com meio de campo de respeito e técnico revelação

Maurício Barbieri vem realizando um grande trabalho no Flamengo e mais uma vez aparece no comando da equipe

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 14 (AFI) – A última rodada do Campeonato Brasileiro antes da pausa para a Copa do Mundo da Rússia mexeu com a tabela e foi bem positiva para Atlético-MG e São Paulo, que colaram no líder Flamengo.

Com zagueiros-artilheiros, Nenê dando show com a camisa do São Paulo e Róger Guedes mantendo o faro de artilheiro, a Seleção do Futebol Interior da 12ª rodada traz os melhores jogadores das partidas de terça e quarta-feira.

No comando dessa seleção, está o técnico Maurício Barbieri. O treinador vem rompendo a desconfiança da torcida e fazendo um bom trabalho pelo Flamengo. Nessa rodada, arrancou empate contra o Palmeiras, em pleno Allianz Parque, e será líder do Brasileirão durante a pausa para a Copa.

Patrick foi o destaque na vitória do Internacional - Ricardo Duarte
Patrick foi o destaque na vitória do Internacional
Confira a Seleção FI do Brasileiro da 12ª rodada:

Goleiro: Walter (Corinthians)
O arqueiro alvinegro foi o principal personagem da partida, apesar da derrota dos paulistas por 1 a 0. O goleiro fez excelentes defesas, principalmente na etapa inicial, quando Kayke, Zé Rafael e Régis o bombardearam. Assim, se o placar não foi mais confortável para os donos da casa, isso só foi possível pela atuação do camisa 27.

Lateral-direito: Noberto (América-MG)
Noberto foi o ponto alto do empate sem gols entre América Mineiro e Chapecoense. O jogador tomou conta da lateral direita e soube atuar muito bem quando precisou fazer uma espécie de terceiro zagueiro na defesa do Coelho. Faltou o gol para consolidar a grande atuação.

Thuler vem sendo o cara da defesa do Flamengo
Thuler vem sendo o cara da defesa do Flamengo
Zagueiro: Thuler (Flamengo)
Maurício Barbieri tem uma verdadeira mina de joias nas mãos. Thuler é só mais uma nesse bom plantel do Flamengo. Mesmo jovem, o jogador atua como um veterano na defesa do Flamengo e novamente fez uma bela partida não dando moleza aos bons atacantes do time palmeirense. Se não bastasse, marcou o gol de empate do Mengão.

Zagueiro: Victor Cuesta (Internacional)
Futebol eficiente, tanto na marcação como também na presença no ataque. Na sua única oportunidade dentro da área adversária fez o terceiro gol do colorado em cima do Vasco, por 3 a 1, no Beiro-Rio. Curioso que ele também já tinha marcado na rodada anterior, na vitória por 2 a 1 sobre o Santos, na Vila Belmiro. O ‘gringo’ está em alta com a torcida colorada.

Lateral-esquerdo: Mena (Bahia)
O polivalente jogador chileno entrou na virada para o segundo tempo e foi o grande responsável pela vitória tricolor. Ligado, quase marcou em duas oportunidades nos minutos iniciais. Primeiro, finalizou para fora cruzamento de Nino Paraíba. Depois, apareceu como elemento surpresa, testando a bola na trave direita de Walter. Nos instantes finais, foi premiado com o gol que dá uma pequena aliviada na situação baiana.

Volante: Patrick (Internacional)
Mostrou força, visão de jogo e muita determinação. Marcou bem e ainda teve fôlego para apoiar o time no ataque. Fez o passe para o primeiro gol, marcado por Nico López, e depois ainda marcou seu gol. Pena que na comemoração desrespeitou a regra: pegou uma máscara de Pantera Negra e brincou bastante. Foi castigado: recebeu o cartão amarelo, o seu terceiro. Está suspenso para o próximo jogo, na volta após a Copa do Mundo.

Meia: Rodrigo Lindoso (Botafogo)
Em vitória convincente do Botafogo sobre o Atlético-PR por 2 a 0, Rodrigo Lindoso comandou o meio de campo alvinegro e foi ainda responsável por marcar o primeiro gol da partida. O meia cobrou pênalti com tranquilidade para abrir caminho para a vitória e deixar o Fogão mais perto da briga pelas primeiras posições antes da parada para a Copa do Mundo.

Nenê e Everton estão brilhando no São Paulo
Nenê e Everton estão brilhando no São Paulo
Meia: Nenê (São Paulo)
A ascensão do São Paulo no Campeonato Brasileiro tem um nome. Trata-se de Nenê. O meia vem vivendo uma grande fase no clube e se tornou peça chave no esquema tático de Diego Aguirre. No triunfo convincente diante do Vitória por 3 a 0, o meia balançou as redes em duas oportunidades. Uma delas, uma obra de arte.

Meia: Everton (São Paulo)
Everton era uma espécie de coringa no Flamengo e um dos jogadores mais elogiados dentro do clube. Foi para o São Paulo e tem mostrado a mesma qualidade. Aumentou o nível do futebol do Tricolor, que agora luta pela parte de cima da tabela. Contra o Vitória, fez um gol e deu ainda uma assistência. Foi o destaque ao lado de Nenê.

Atacante: Roger Guedes (Atlético-MG)
Se o Palmeiras fez um erro nesta temporada foi ter emprestado Roger Guedes ao Atlético Mineiro. Ele vem comendo a bola e mais uma vez brilhou na vitória de virada para cima do Ceará por 2 a 1. O atacante não para de correr um minuto sequer e deixou sua marca mais uma vez. É o artilheiro do Brasileirão com nove gols.

Atacante: Bruno Henrique (Santos)
A sua volta ao time deu um novo alento ao peixe. Com passadas largas, sempre perigoso com a bola nos pés e decisivo nos momentos da finalização. Tanto que marcou o gol da vitória sobre o Fluminense, por 1 a 0, que tirou o time santista da zona de rebaixamento. Por sorte tem um jogo a menos do que os demais concorrentes: vai pegar o Vasco. Mas também só pós Copa da Rússia.

Técnico: Maurício Barbieri (Flamengo)
O Rubro-negro foi à cidade de São Paulo buscando fazer uma boa partida e manter confortável diferença para o vice-líder durante a parada para a Copa do Mundo. E o Mengão atingiu o objetivo. Saiu perdendo para o Palmeiras, mas não se desesperou e buscou o empate e, por muito pouco, não chegou à virada. Dessa forma, o time da Gávea mantém quatro pontos de distância para Atlético Mineiro e São Paulo, os quais têm 23.
Maurício Barbieri tem feito a diferença pelo lado do Flamengo
Maurício Barbieri tem feito a diferença pelo lado do Flamengo

 
 
" />