Paulistão: Ponte Preta explica relação com a Topper e prevê rescisão em 2020

Insatisfeita com entrega de materiais esportivos, Macaca avalia novas parcerias no mercado para o ano seguinte

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 11 (AFI) - Ponte Preta e Topper estão prestes a seguir caminhos separados nos próximos meses. O acordo entre as partes começou em julho de 2018, ao longo da Série B do Campeonato Brasileiro, e tem validade até 2021.

Segundo nota divulgada pelo clube na tarde desta quarta-feira, o presidente Sebastião Arcanjo organizou uma Comissão para tratar do tema depois da renúncia de José Armando Abdalla e contatou a empresa para chegar a um denominador comum.

Além disso, a Macaca, vítima de problemas de fornecimento de peças, deve quebrar o contrato após o término do Campeonato Paulista. Enquanto isso, os diretores já buscam um novo interessado no mercado nacional e até estuda a possibilidade de produção própria no Moisés Lucarelli.

Ponte Preta deve rescindir com a Topper em 2020
Ponte Preta deve rescindir com a Topper em 2020
CONFIRA A NOTA DIVULGADA:

"A Associação Atlética Ponte Preta vem por meio desta esclarecer a situação de fornecimento de material esportivo à Macaca, de maneira a dar transparência bem como dirimir eventuais dúvidas e boatos disseminados sobre o tema.

Quando assumiu a presidência, o dirigente Sebastião Arcanjo formou uma Comissão composta por conselheiros para que avaliassem o Departamento de Marketing e verificassem todos os contratos e ações em execução ou previstas para serem executadas futuramente. Especificamente em relação ao acordo de fornecimento com a Topper, a Comissão reportou ao presidente que o contrato estava em vigor (até 2021), porém havia quantidade grande de peças não entregues"

A Comissão sugeriu que fosse verificada a possibilidade de acordo com a empresa para que a entrega prevista em contrato fosse cumprida adequadamente, inclusive sob pena de multa contratual e medidas jurídicas. A presidência acatou sugestão e reuniu-se com a Topper. Ficou definida a entrega de parte do material em dezembro - entrega esta já realizada no último dia 5 - e de outras cerca de 1.500 peças em 15 de janeiro do ano que vem.

Todas estas peças suprirão as necessidades da Ponte tanto para o Campeonato Paulista de 2020 quanto para a Copa São Paulo. Assim, a Ponte Preta aguardará o recebimento deste último lote e fará uma nova reunião com a Topper para que as partes encaminhem um encerramento do contrato. Em paralelo, a Ponte optou por abrir um novo processo, transparente, para buscar um próximo fornecedor esportivo.

Sob comando do Diretor Financeiro Fábio Abdalla e da Comissão de Finanças, com apoio do Jurídico, o processo foi iniciado neste mês com consulta feita a todos os fornecedores esportivos das principais marcas e times do país para que manifestem possível interesse. A Ponte também esta consultando clubes que utilizam marca própria para analisar a vantajosidade deste modelo.

Na sequência, a Ponte irá avaliar as possibilidades mediante às conversações com os interessados e a análise sobre a chance de material próprio. Todo este processo se dará de maneira clara e transparente, com a divulgação de resultados concretos à imprensa e ao torcedor".