René Simões viaja à Europa e contará experiências ao Futebol Interior

Ex-treinador vai participar de cursos relacionados ao futebol na Europa nas próximas semanas

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 13 (AFI) - Em preparação para retornar à beira do gramado após mais de dois anos, René Simões embarca à Europa nesta sexta-feira à noite para viver 19 dias intensos de aprendizados.

O treinador viaja à França, onde vai visitar as estruturas de Paris Saint Germain, Lyon e Nice, clubes da primeira divisão nacional.

Em solo francês, o profissional de 66 anos terá palestras e conteúdos sobre temas fundamentais: jornada de desenvolvimento de atletas, plano nacional de formação francês, organização de competições, governança e marketing, aprendizados sobre a Copa do Mundo de Futebol Feminino 2019, estratégias com comunidades locais, o futuro e a inovação do jogo

René Simões viaja à Europa em busca de novas experiências - Vitor Silva / Botafogo
René Simões viaja à Europa em busca de novas experiências

De lá, embarca para os Estados Unidos, cujo objetivo será conhecer o Orlando City e tentar descobrir o que fez este clube subir de patamar tão rápido na última década.

De maneira geral, os dias de Simões fora do país de origem representam uma imersão internacional de uma delegação de profissionais brasileiros, que atuam em diversos segmentos da indústria do futebol no país.

O objetivo é favorecer o estreitamento de laços com a escola francesa de futebol, visando o intercâmbio e a multiplicação de experiências.

Para compartilhar as experiências na França, René vai escrever, diariamente, ao Portal Futebol Interior, um artigo para detalhar seu networking internacional e a troca de experiências com os estrangeiros.

HISTÓRICO

Os trabalhos mais marcantes da carreira de René Simões foram por seleções. Ele classificou a Jamaica à Copa do Mundo pela primeira vez, em 1998.

Seis anos depois, faturou a medalha de prata com a Seleção Brasileira Feminina nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004.

Há três semanas, o carioca chegou a negociar para assumir o comando técnico do Guarani, mas as partes não chegaram a um acordo.

Simões iniciou carreira como preparador físico do Serrano e também fez carreira no exterior, em passagens por Emirados Árabes, Catar e Portugal.