São Caetano 1 x 0 Ponte Preta – Macaca decepciona e conhece 1ª derrota

A Ponte realizou um péssimo primeiro tempo e não conseguiu correr atrás do placar

por Agência Futebol Interior

São Caetano do Sul, SP, 22 (AFI) – A Ponte Preta foi prejudicada pelo péssimo primeiro tempo realizado e estreou com uma derrota para o São Caetano, por 1 a 0, no Anacleto Campanella, pela primeira rodada do Campeonato Paulista. Diferente do que muitos esperavam, o time campineiro se mostrou perdido em campo e não conseguiu se recuperar na etapa final.

Aproveitando as falhas do sistema defensivo pontepretano, o São Caetano venceu com um gol do volante Moradei ainda no primeiro tempo, somando assim três pontos. Apesar de melhorar no segundo tempo, a Ponte não conseguiu empatar e conheceu sua primeira derrota na temporada 2012.

Macaca joga mal e Azulão sai na frente
A Ponte Preta começou em cima do São Caetano e arriscou logo no primeiro minuto. Caio ajeitou para Guilherme, que cortou Diego e bateu rasteiro. A finalização saiu fraca e facilitou a defesa de Luiz. A resposta do time da casa veio na sequência. Lucas tentou fazer o domínio e perdeu a bola para Diego, que chutou de primeira. Lauro saltou e apenas acompanhou.

Aos sete minutos, Leandrão aproveitou bola levantada, dominou no peito e bateu. O zagueiro Eli Sabiá estava atento e travou o chute quase em cima da linha. O Azulão apostava nos chutes de longa distância e assustou mais uma vez com Anselmo, mas a bola saiu por cima. Após boa tabela, Geovane ajeitou de calcanhar para Betinho, que saiu na cara de Lauro. Na hora da finalização, o atacante pegou mal e isolou.

Aproveitando cobrança de escanteio de João Paulo, o zagueiro Gian subiu livre e cabeceou ao lado do gol. A melhor chance do jogo foi aos 15 minutos. Em mais uma falha do sistema defensivo alvinegro, Anselmo recebeu livre e chegou batendo de primeira. Lauro desviou com as pontas do dedo. A bola explodiu no travessão e foi pela linha de fundo. A resposta da Macaca quase foi mortal.

Renato Cajá passou para Márcio Diogo, que girou em cima de Eli Sabiá e bateu colocado. A bola passou raspando a trave. A partida caiu bastante de produção e o São Caetano chegava com mais perigo, principalmente devido as falhas do sistema defensivo adversário. Aos 34, Artur arriscou e a bola sobrou para Marcelo Costa, que bateu de primeira para mais uma boa defesa de Lauro.

E foi justamente em uma falha da zaga pontepretana que o São Caetano abriu o placar aos 36 minutos. Marcelo Costa cobrou escanteio, Lauro aliviou e a bola sobrou para Moradei, que livre de marcação finalizou de primeira. A bola desviou no meio do caminho e foi morrer no fundo do gol. A Macaca não mostrou poder de reação nos minutos finais e foi inoperante no setor ofensivo, sem assustar uma vez sequer o goleiro do Azulão.

Explicações!
Na saída do intervalo, os jogadores da Ponte Preta deixaram o gramado prometendo um melhor futebol na segunda etapa, principalmente devido ao baixo futebol apresentado. O goleiro Lauro pediu mais toque de bola, já que ambos estão sentindo a parte física neste começo de temporada.

"Falta um pouco mais para tocar um pouco mais rápido a bola. As duas equipes estão sentindo a parte física e um bom toque de bola pode fazer a diferença", comentou Lauro.

Já o lateral-esquerdo Uendel pediu um pouco mais de vontade para os companheiros. Ele lembrou que se trata de uma estreia, mas mesmo assim acredita que cada um pode se doar um pouco mais para conquistar o resultado positivo.

"Podemos dar um pouco mais. Trabalhar com mais velocidade. Temos que entender que é um jogo difícil, é uma estreia, mas se não dermos um pouco mais vai ficar difícil", destacou Uendel.

Macaca tenta, mas não empata
Em mais uma falha do sistema defensivo da Ponte Preta, o São Caetano quase amplia na volta do intervalo. Gian escorregou e a bola sobrou para Geovane, que dominou e finalizou. O zagueiro se recuperou e evitou o gol com um carrinho. Na sequência, Caio tocou para Márcio Diogo, que bateu de primeira e mandou pela linha de fundo. Esse foi o último chute do atacante, que foi substituído por Bruno Nunes.

O Azulão apostava no contra-ataque para matar a partida e quase conseguiu com Betinho. Geovane desceu com velocidade e passou para o atacante, que bateu rasteiro e a bola saiu raspando a trave. A Macaca era mais presente e apostava nos cruzamentos. Em um deles, Uendel mandou para dentro da área e por muito pouco Guilherme não conseguiu fazer o desvio. A bola saiu caprichosamente pela linha de fundo.

A Ponte quase chegou ao empate com um golaço de Renato Cajá. O camisa 10 roubou de Augusto Recife e, ao perceber Luiz adiantado, bateu por cobertura. A bola passou muito perto do gol, assustando o goleiro do Azulão. Aos 30 minutos, Marcelo Costa desviou chute no meio do caminho e Lauro fez segura defesa.

Na sequência, Renato Cajá cobrou falta e Gian desviou de cabeça. Com Luiz batido no lance, a bola caprichosamente acertou o travessão e não apareceu ninguém para completar. A Macaca por muito pouco não empatou aos 35. Rodrigo Pimpão recebeu passe de Leandrão e bateu rasteiro. Luiz ia falhando, mas Preto Costa salvou em cima da linha. No rebote, o atacante arriscou mais uma vez e mandou para fora.

Na base do desespero, a Ponte apostava nos cruzamentos para a área. Após cobrança de escanteio, Leandrão subiu bem e cabeceou para boa defesa de Luiz, que espalmou.

Próximos jogos
Os dois times voltam a campo na próxima quarta-feira, pela segunda rodada do Paulistão. O São Caetano enfrenta o Linense, no Estádio Gilberto Siqueira Lopes, às 21h50. Já a Ponte Preta recebe o Bragantino, às 19h30, no Estádio Moisés Lucarelli, que deverá ter os portões fechados, pois a Federação Paulista de Futebol (FPF) ainda não recebeu os laudos de segurança.

Ficha Técnica

Fase
1ª Fase
Rodada
1ª rodada
Data
22/01/2012
Horário
19h30
Local
Estádio Anacleto Campanella - , em São Caetano do Sul-SP (SP)
Árbitro
Cássio Luiz Zancopé-SP

Renda
R$ 8.555,00
Assistentes
Maurício Machado Ferronato-SP e Leandro Almeida dos Santos-SP

Público
636 pagantes
São Caetano
Luiz;
Artur, Preto Costa, Eli Sabiá e Diego;
Augusto Recife, Moradei, Anselmo e Marcelo Costa;
Betinho e Geovane (Thiago Silvy).
Técnico: Márcio Araújo
Ponte Preta
Lauro;
Guilherme, Gian, Ferron e Uendel;
Lucas (Rodrigo Pimpão), João Paulo, Caio (Rossi) e Renato Cajá;
Márcio Diogo (Bruno Nunes) e Leandrão.
Técnico: Gilson Kleina
 
 
" />