Paulistão: Disputar semifinal vai ser emocionante para atacante do Mirassol

Atacante sofreu grave lesão num dos rins ano passado e agora vive cada momento como se fosse o último no futebol

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 2 (AFI) – A participação inédita do Mirassol nas semifinais do Campeonato Paulista tem sido especial para o clube do Interior de São Paulo. Mas enfrentar o Corinthians na Arena Itaquera também tem uma emoção diferente para o atacante Bruno Mota, de apenas 24 anos. Ano passado ele sofreu uma grave lesão que poderia ter acabado com sua carreira.

“É um milagre, pois estou aqui com a graça de Deus. Por muitos momentos eu pensei que não conseguiria voltar. Mas tudo deu certo e estou feliz de estar voltando à minha boa forma física e técnica” – explica Bruno Mota.

CHOQUE E LESÃO
Bruno e o presidente Emergenildo
Bruno e o presidente Emergenildo


Em setembro do ano passado, pela Copa Paulista, ele sofreu um choque com o goleiro Tom do São Caetano, que provocou uma grave lesão num dos rins.

Além de receber todo amparo do clube, Bruno contou ainda com a retaguarda de Edivaldo Feraz, seu empresário em procurador.

“Ele foi encaminhado para o Hospital de Base de São José de Rio Preto, onde realizou todos os exames. Passou por um raio-x e depois por exames mais detalhados. Este pronto atendimento foi fundamental” – lembra Ferraz, o braço-direito do atacante.

DRAMA E APOIO
Bruno Mota viveu um drama, que poucos acompanharam. Ele passou quatro dias na UTI – Unidade de Terapia Intensiva – até vir o duro diagnóstico médico.

Edivaldo Ferraz
Edivaldo Ferraz

Existiam dois caminhos. Um deles seria a extração de um dos rins e a volta mais rápida ao futebol, em torno de dois a três meses, porém, com a possibilidade de ter algum tipo de limitação no futuro. A outra seria um tratamento conservador, em torno de seis meses, na tentativa de uma recuperação total.

“A gente não espera passar por uma situação tal difícil. Mas superei com a ajuda da minha esposa (Rozana), do meu empresário (Edivaldo Ferraz), além da família e amigos. Sem contar, é claro, que a direção do Mirassol me deu total apoio” – explicou.


VOLTA AO FUTEBOL

Foram alguns dias no quarto do hospital, repouso em casa e após dois meses o início de atividades físicas controladas.

Bruna Mota: da UTI para o campo de novo
Bruna Mota: da UTI para o campo de novo

“Segui tudo à risca e acho que isso me deu condições de voltar ao futebol, que é meu trabalho e o que eu mais gosto de fazer” – explicou.

Para Bruno Mota, agora, cada jogo é uma decisão e não será diferente diante do Corinthians.

“Eles são favoritos, mas nós já mostramos ter condições de vencer. Vamos lutar muito para isso” – prometeu.