TJD vota contra tapetão e mantém Villa Nova na elite do Mineiro

Guarani acusava Leão do Bonfim de ter escalado Pinguim de maneira irregular

por Agência Futebol Interior

Nova Lima, MG, 01 (AFI) - O Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais votou, em julgamento realizado na última terça-feira, a favor da permanência do Villa Nova no Módulo I do Campeonato Mineiro. Punido coma a perda de 16 pontos no último dia 9, após decisão da Quarta Comissão Disciplinar, o Leão do Bonfim teve o recurso acatado.

A acusação, feita pelo Guarani de Divinópolis, é de que o atacante Pinguim teria sido escalado de maneira irregular em quatro partidas do Campeonato Mineiro. No julgamento desta terça, os auditores reconhecerem, por seis votos a dois, a prescrição da denúncia feita pelo Guarani.

A acusação foi protocolada pelo time de Divinópolis no início de abril. De acordo com a defesa do Villa, o prazo se encerrou no dia 27 de março. O Bugre ainda pode recorrer da decisão no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (TJD).

Pinguim é protagonista de batalha judicial no Mineiro. (Foto: Reprodução / TV Banqueta)
Pinguim é protagonista de batalha judicial no Mineiro. (Foto: Reprodução / TV Banqueta)
ENTENDA O CASO
Pinguim foi expulso na reta final do Campeonato Mineiro Sub-20 do ano passado durante um confronto contra o América-TO e acabou pegando quatro jogos de suspensão. O atacante, porém, cumpriu apenas a automática.

Assim, o TJD-MG entendeu que Pinguim precisaria ter cumprido as outras partidas no profissional neste início de Campeonato Mineiro. O que não aconteceu, já que o atacante disputou cinco jogos no estadual.

Foi o Guarani de Divinópolis que notificou a procuradoria do TJD-MG sobre a escalação irregular do atacante Pinguim. No julgamento realizado no início de abril, quatro auditores votaram pela punição ao Leão do Bonfim, enquanto apenas um foi contra.