Italiano: Paquetá celebra encontro com Gattuso e se espelha em Kaká para triunfar no Milan

"Kaká foi um campeão, é meu ídolo. Ele teve sua história e foi um dos melhores jogadores do mundo", disse

por Agência Estado

Campinas, SP, 08 - Contratado em outubro, Lucas Paquetá chegou ao Milan no fim do ano passado e se apresentou oficialmente como novo reforço do clube nesta terça-feira. Aos 21 anos, o ex-jogador do Flamengo é uma das principais apostas do time italiano para 2019 e mira em um antigo ídolo milanês para ter sucesso nesta nova jornada.

"Kaká foi um campeão, é meu ídolo. Ele teve sua história e foi um dos melhores jogadores do mundo. Eu espero poder tomar o caminho das vitórias também, vencendo tantos troféus quanto ele. O Kaká me falou sobre o clube e a cidade, disse que o Milan é uma família e que será uma das melhores experiências da minha carreira", declarou.

CARREIRA METEÓRICA

Como Kaká, que surgiu no São Paulo no início dos anos 2000 e logo ganhou destaque no Milan, Paquetá tem uma carreira meteórica até o momento. Foram menos de três anos de profissional no Flamengo até o auge neste Campeonato Brasileiro, a chegada à seleção brasileira e a transferência milionária ao clube italiano, que desembolsou 35 milhões de euros (cerca R$ 150 milhões na cotação da época) para contratá-lo.

Trata-se de uma grande mudança para um jogador que até pouco tempo atrás lutava para se firmar como profissional. E no Milan, Paquetá será comandado por alguém que o inspirou quando era garoto no Rio: o ex-volante Gennaro Gattuso.

Paquetá celebra encontro com Gattuso e se espelha em Kaká para triunfar no Milan
Paquetá celebra encontro com Gattuso e se espelha em Kaká para triunfar no Milan
BRASILEIRO ELOGIA GATTUSO

"Gattuso foi um grande jogador. Ser treinado por ele será algo único, eu sempre jogava com ele no videogame. Ele me recepcionou muito bem e me deixou muito calmo para trabalhar e crescer. Agora, espero que possa lhe dar muita alegria em campo", comentou o brasileiro.

Paquetá sabe que ainda precisará ganhar a confiança do torcedor do Milan e fez questão de apresentar suas características.

"Sou um jogador técnico, sempre tento entender como o jogo muda. Sou um jogador ofensivo, tenho um bom físico, gosto de me movimentar com e sem a bola, criar o jogo e sempre procurar o gol."

ADAPTAÇÃO

O próprio jogador, porém, admitiu que deve sofrer no início com a mudança, já que terá pela frente um estilo de futebol bem diferente do brasileiro.

"Assisti a muitos jogos do Italiano, é muito físico, muito tático. No Brasil, é um pouco diferente. Vou tentar me adaptar o mais rápido possível e prestar atenção nos detalhes. Preciso me acostumar rapidamente. Quando se usa a camisa do Milan, é preciso estar pronto para qualquer situação", considerou.

 
 
" />