Banfield-ARG 3 x 1 Internacional - Colorado não suporta a pressão

por Agência Futebol Interior

Porto Alegre, RS, 28 (AFI) - Em um duelo cheio de alternativas, o Internacional até que começou bem, mas não conseguiu segurar o Banfield na noite desta quarta-feira e saiu derrotado por 3 a 1 pela partida de ida pelas quartas-de-final da Libertadores.

O resultado deixa o Colorado em situação complicada, precisando vencer por 2 a 0 no jogo da volta. Se vencer por 3 a 1, leva a decisão para os pênaltis. Qualquer outro resultado de vitória por mais de dois gols de diferença classifica o Internacional, enquanto que o time não pode nem pensar em sofrer gols.

Os argentinos estão mais tranquilos, podendo empatar ou até mesmo perder o duelo por um gol de diferença. Se perder por dois, terá que anotar pelo menos um tento para levar o duelo para as penalidades - se anotar mais, leva a vaga. Os dois times voltam a se enfrentar na próxima quinta-feira (06/05), às 19h30 no Estádio Beira-Rio.

Duelo equilibrado
Apesar de estar jogando na casa do adversário, diga-se de passagem, um caldeirão, o Internacional não se intimidou e começou bem a partida. Logo a um minuto, Andrezinho foi lançado pela ponta-esquerda após rápido contra-ataque e tentou surpreender o goleiro Luccheti com um toque de cobertura, sem sucesso. Aos sete, Alecsandro recebeu a bola na entrada da área e chutou forte, mas a bola passou raspando.

Enquanto isso, o Banfield tentava marcar na base dos cruzamentos. O Inter mostrava aos argentinos que eles não teriam vida fácil na noite desta quarta, e o duelo era muito disputado. Aos 19, um susto no Colorado. Abbondanzieri falhou feio na saída de bola e deixou a bola nos pés de Fernandez, que serve Ramirez. O jogador do Banfield, porém, estava impedido e o gol marcado foi anulado.

O time gaúcho deu o troco dois minutos depois, quando D'Alessandro cobrou escanteio na área para o desvio de cabeça de Fabiano Eller. O goleiro deu rebote, e Alecsandro, impedido, estufou a rede, mas o auxiliar levantou a bandeira e o tento também foi anulado.

Aos 24, Erviti alçou na área e López, sozinho, cabeceou para defesa espetacular de Abbondanzieri. O Colorado voltou a ameaçar aos 31 minutos, quando Alecsandro aproveitou cruzamento de Kléber e desviou de cabeça, mas a bola passou por cima da meta de Lucchetti.

Três minutos depois, uma sucessão de lances de perigo. Primeiro com o Banfield, quando Ramirez recebeu a bola na meia-lua e acertou chute venenoso que o goleiro do Colorado defendeu em dois tempos.

Na sequência do lance, o Inter armou o contra-ataque e a bola ficou com Nei, que recebeu na entrada da área, deu um chapéu em López e acertou um lindo sem pulo. Caprichosamente, a bola sai à direita do gol. Ao final da primeira etapa, as equipes diminuíram o ritmo, guardando forças para tentar o resultado positivo no segundo tempo.

A todo vapor!
Os dois times voltaram motivados para o segundo tempo e com quatro minutos de jogo, as redes já tinham balançado duas vezes. O Banfield marcou primeiro, logo a um minuto, quando Rodriguez aproveitou uma sobra de bola após cruzamento e soltou o pé, sem chances para Pato Abbondanzieri. O Colorado não esmoreceu e deu a resposta aos quatro minutos, e que resposta.

Kléber levantou a bola na área e Maidana afastou. No rebote, o próprio Kléber pegou o rebote, e de primeira, meteu a bola no âgnulo esquerdo de Lucchetti, marcando um golaço para empatar o duelo. A partida recomeçou com um ritmo eletrizante e aos sete minutos, Abbondanzieri fez outra grande defesa após chute cruzado de Erviti.

Desandou...
O mesmo Kléber que marcou um golaço e recolocou o Inter em igualdade na partida acabou virando vilão para o time Colorado. Aos 11, o lateral entrou forte em Erviti, deixando as solas da chuteira no atleta adversário e tomou o cartão vermelho direto. A expulsão pesou para o Inter, e a equipe gaúcha acabou levando o segundo gol. Após rebote de Abbondanzieri, Ramirez ficou com a bola e rolou para Battión, que rolou para o fundo do gol. A partida ficou dois minutos parada quando Jorge Fossati, técnico do Inter, foi atingido por um objeto que veio das arquibancadas.

O clima esquentou, mas a partida recomeçou instantes depois. Após sofrer o gol, o Inter mostrou-se nervoso em campo e começou a cometer muitas faltas, que lhe renderam dois cartões amarelos em menos de um minuto. Mesmo assim, o time de Jorge Fossati ainda tentava empatar a partida na base das jogadas aéreas. O goleiro Lucchetti, porém, estava atento e saía bem de sua meta para cortar os cruzamentos.

Em um lance de bola parada, o Inter quase empatou. D'Alessandro bateu falta no ângulo, mas Lucchetti estava lá para salvar o gol aos 32 minutos. Aos 34, quem evitou um gol certo foi Sorondo, que travou o atacante Fernandez na hora H, impedindo que o Banfield ampliasse.

Um minuto depois, no entanto, não teve jeito. López chutou cruzado e Fernandez desviou no meio do caminho, enganando Abbondanzieri e fazendo o terceiro dos hermanos. O mesmo Fernandez desferiu um belo chute de fora da área e obrigou o arqueiro do Internacional a fazer uma defesa espetacular, aos 37. A essa altura do campeonato, o Inter já torcia para o jogo acabar e o 3 a 1 estava de ótimo tamanho.

O árbitro Jorge Larrionda ainda deu cinco minutos de acréscimo, mas os brazucas "seguraram" a desvantagem e agora vão ao Beira-Rio sabendo que precisam vencer por dois gols de diferença, sem poder sofrer qualquer tento.

FICHA TÉCNICA

Banfield-ARG 3 x 1 Internacional

Local: Estádio Florencio Sola, em Lomas de Zamora-ARG
Árbitro: Jorge Larrionda-URU
Cartões Amarelos: Barraza (Banfield); Alecsandro, Guiñazu e Fabiano Eller (Internacional)
Cartão Vermelho: Kléber (Internacional)
Gols: Rodriguez a 1'/2T, Battión aos 13'/2T e Fernandez aos 35'/2T (Banfield); Kléber aos 4'/2T (Internacional)

Banfield-ARG
Luchetti; Barraza, Maidana, Victor López e Bustamante; Battión, Rodríguez (Mauro dos Santos), Quinteros e Erviti; Ramirez e Fernández (Sardella).
Técnico: Julio César Falcioni.

Internacional
Abbondanzieri; Bolívar, Sorondo e Fabiano Eller; Nei, Sandro, Guiñazú, D’Alessandro (Everton), Andrezinho (Taison) e Kléber; Alecsandro (Walter).
Técnico: Jorge Fossati

 
 
" />