GAÚCHO: Fim de jejum e Grêmio conquista título número 37 nos Pampas

Grêmio vence de novo o Brasil e quebra jejum de oito anos no Gaúcho. Mas ainda está atrás do Internacional, com 45 estaduais

por Agência Futebol Interior

Pelotas, RS, 8 (AFI) – O Grêmio é o novo campeão gaúcho, o que não acontecia desde 2010, portanto, há oito anos. A quebra do jejum já era esperada desde a goleada inicial, em Porto Alegre, por 4 a 0, sobre o Brasil de Pelotas (RS).

A conquista foi confirmada com uma nova vitória, desta vez por 3 a 0, nesta tarde no estádio Bento Freitas, no interior do Estado. Os gols do título foram marcados na parte final do jogo por Cícero aos 35, Alisson, aos 39, e Léo Moura aos 44 minutos.

ATRÁS DO RIVAL
Apesar do título, o seu 37.º na história, o Grêmio continua bem atrás em número de conquistas do seu maior rival, o Internacional, com 45 títulos. Esta década, inclusive, o Colorado emplacou

um hexacampeonato entre 2011 e 2016. O Novo Hamburgo foi campeão ano passado.

O Brasil tinha uma missão considerada impossível de golear por cinco gols para ser campeão. Mas sagrou-se vice-campeão e perdeu a invencibilidade diante de sua torcida.

O time xavante não perdia em casa desde 28 de setembro de 2017, quando caiu diante do Luverdense, por 1 a 0, pelo Brasileiro da Série B.

SEM SONHAR
A torcida xavante compareceu em peso, mesmo com chances remotas de reverter a vantagem. O próprio técnico Clemer reconheceu que ‘o importante é terminar bem’ a competição. De outro lado, Renato Gaúcho reforçou o discurso batido durante toda a semana: ‘Fazer de conta que o jogo está zero a zero’.

Já era esperado, portanto, a pressão inicial do mandante, que levou perigo aos 12 minutos num chute de Alisson Farias que raspou em cima do travessão, aos 12 minutos. E num contra-ataque, as 22, quando Maicon perdeu a bola que terminou no chute de Calyson por cima.

O Grêmio chegou no ataque com perigo duas vezes. A primeira num giro de Jael, aos 18, e a segunda num chute cruzado de Everton, aos 23 minutos, ambos para fora.

Grêmio marcou os seus gols apenas na parte final do jogo no Bento Freitas, em Pelotas (RS)
Grêmio marcou os seus gols apenas na parte final do jogo no Bento Freitas, em Pelotas (RS)

MENOR RITMO
Aos poucos, debaixo de sol quente e calor, o Brasil diminuiu o ritmo deixando o Grêmio mais à vontade. Num passe de Jael quase que Luan abriu o placar pelo lado direito, mas o goleiro Marcelo Pitol saiu e fez o bloqueio quase no momento da finalização. Isso já aos 41 minutos.

Aos 46 minutos o próprio Luan driblou o goleiro, mas perdeu o ângulo de chute.

No início do segundo tempo, o experiente volante Leandro leite tratou de deixar tudo mais fácil para o Grêmio. Aos dois minutos ele impediu uma arrancada ao segurar com as mãos o atacante Jael.

Como o xavante já tinha recebido o cartão amarelo no primeiro tempo, acabou sendo merecidamente expulso. Mesmo assim, ele peitou o árbitro Leandro Vuaden e demorou para deixar o campo.

Gremistas comemoram muito a conquista do 37.º título Gaúcho mesmo em Pelotas
Gremistas comemoram muito a conquista do 37.º título Gaúcho mesmo em Pelotas

SEM FORÇAR
Mas o Grêmio não quis forçar a marcação, nem buscar o ataque. Continuou valorizando a posse de bola à espera do apito final. A vantagem inicial, conquistada em casa, era suficiente para ser o campeão da temporada. Mesmo assim, marcou o seu primeiro gol aos 35 minutos.

Léo Moura foi até o fundo e rolou para trás para o chute cruzado de Thonny Anderson. A bola sobrou na pequena área para o complemento de Cícero, que tinha acabado de substituir Luan.

OS GOLS
Aos 39 minutos, Alisson ampliou, após fazer jogada individual fora da área, passar por dois adversários e chutar no ângulo de Marcelo Pitol. Para completar a festa, aos 44 minutos, Maicon lançou por cobertura para Léo Moura, que ajeitou de direita e finalizou de perda esquerda.

O Grêmio que até frequentou a zona de rebaixamento, fechou a competição com o melhor ataque, com 31 gols.