Bélgica celebra resultado histórico, mas quer ir mais longe na Copa

Os belgas já igualaram a melhor campanha na história do Mundial ao eliminar o Brasil nas quartas de final

por Agência Estado

  • A cobertura da Copa do Mundo é um oferecimento

São Paulo, SP, 07 - Superar a seleção brasileira nas quartas de final da Copa do Mundo foi avaliado como uma façanha pelos jogadores da seleção belga. Após o triunfo por 2 a 1 na Arena Kazan, nesta sexta-feira, eles celebraram o resultado histórico, mas também destacaram que a tarefa na Rússia ainda não está concluída, pois a equipe sonha com a inédita conquista do título mundial.

Com o triunfo, a Bélgica já igualou a sua melhor campanha na história das Copas, alcançada em 1986, quando caiu nas semifinais e também perdeu a disputa do terceiro lugar, ficando na quarta posição. Dessa vez, despachou a equipe apontada como uma das favoritas ao título, sendo que nas semifinais terá pela frente a França, em São Petersburgo, na próxima terça-feira.

"Vencer o Brasil e avançar na Copa é muito importante para a nossa geração. Estou muito feliz porque fizemos história", afirmou o meio-campista Alex Witsel, que também participou das edições de 2014 da Copa do Mundo e de 2016 da Eurocopa pela seleção belga.

A Bélgica já igualou a sua melhor campanha na história da Copa, mas quer ir ainda mais longe
A Bélgica já igualou a sua melhor campanha na história da Copa, mas quer ir ainda mais longe
PARA DAR MORAL
O atacante Romelu Lukaku, um dos destaques do triunfo da Bélgica, adotou discurso parecido, apontando que o peso do resultado se deu pelo poderio do adversário, segundo ele, a melhor seleção desta Copa do Mundo.

"Foi uma boa noite para a nossa seleção. Fazer uma grande atuação contra a melhor equipe do Mundial é algo muito bom", afirmou.

O centroavante destacou, porém, a importância do duelo de terça-feira com a seleção francesa, ainda mais porque uma nova vitória vai classificar a sua seleção para uma inédita final de Copa do Mundo.

"Temos uma partida ainda mais importante contra a França e espero que possamos nos sair ainda melhor", acrescentou Lukaku.

TÁTICA FUNCIONOU
Para o duelo com o Brasil, a Bélgica entrou em campo com algumas modificações. O técnico Roberto Martinez escalou Fellaini e Chadli nas vagas de Mertens e Carrasco, respectivamente, dando mais liberdade a De Bruyne na composição do setor ofensivo com Hazard e Lukaku. E, na avaliação de Witsel, a mudança tática foi fundamental para o triunfo.

"Acho que ganhamos o jogo taticamente. Defendemos bem. Se você quiser jogar bonito contra o Brasil, é difícil, porque o Brasil tem um nível técnico muito alto, jogadores muito rápidos na frente. Então, tem de fechar as linhas e ficar um pouco mais atrás. E nós temos três jogadores, Lukaku, Hazard e De Bruyne, que podiam incomodá-los", comentou.

BOLA DE OURO?
Se avançar na Rússia era importante para o brasileiro Neymar, que acalenta o sonho de ser eleito o melhor jogador do mundo, Witsel acredita que o triunfo dará moral para o belga Hazard na briga pelo prêmio de craque da Copa do Mundo.

"O Neymar é um dos melhores do mundo, independentemente da eliminação. Nós temos grandes jogadores. Acho que o Hazard pode ser o melhor jogador da Copa", afirmou.

 
 
  • A cobertura da Copa do Mundo é um oferecimento
" />