Há sete jogos sem vencer, Chapecoense confirma demissão de Gilson Kleina

O treinador foi demitido nesta segunda-feira após o empate diante do Sport

por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 06 (AFI) - Chegou ao fim à passagem de Gilson Kleina no comando da Chapecoense. O treinador foi demitido na noite desta segunda-feira, um dia depois do empate por 1 a 1 diante do Sport, na Ilha do Retiro. Além do comandante, deixam o clube os auxiliares Fabiano Xhá e Juninho, além do diretor executivo Rui Costa.

Gilson Kleina vinha sendo ameaçado no cargo desde as últimas semanas. A sequência de sete jogos sem vencer (seis no Brasileirão e um na Copa do Brasil) foi crucial para a saída do treinador.

“Agradeço a todos que estiveram comigo nesse período, infelizmente os ciclos se encerram. À diretoria, aos atletas, aos profissionais que trabalham no dia a dia e a todos os funcionários que amam esse clube desejo muita coisa boa para a Chapecoense e minha torcida será eterna por eles, que estão se reerguendo a cada dia”, falou o treinador.

Gilson Kleina não é mais técnico da Chapecoense - Sirli Freitas/Chapecoense
Gilson Kleina não é mais técnico da Chapecoense

Ele dirigiu a Chapecoense em 51 jogos, com 21 vitórias, 20 empates e dez derrotas, com um aproveitamento de 54,25%, boa parte dele conquistado no ano passando, quando foi campeão simbólico do returno do Brasileirão.

BOM CATARINENSE
Neste ano, a situação mudou. A Chapecoense fez um bom Campeonato Catarinense, mas acabou perdendo o título para o Figueirense. No Brasileirão foram três vitórias em 17 jogos disputados. Ficando na 16ª colocação, com 18 pontos. Na zona de rebaixamento, o Santos tem 17 e um jogo a menos.

“Topei o desafio de dirigir o time no ano passado, quando muitos falavam que a equipe seria rebaixada, e a Chapecoense conseguiu se manter na primeira divisão e ainda obteve a classificação para a Libertadores. Esse ano fizemos uma campanha muito boa, que culminou com o vice-campeonato no catarinense. E conseguimos pela primeira vez, na história da Chape, chegar às quartas de final da Copa do Brasil e a equipe está no páreo para buscar a classificação para a semifinal”, concluiu.

NOVO TÉCNICO
Dois nomes aparecem na pauta como novo técnico da equipe catarinense. São eles: Vagner Mancini, ex-Vitória e primeiro técnico a assumir à Chape após o fatídico acidente, e Guto Ferreira, que deixou o Bahia um pouco antes da parada para a Copa do Mundo. O último é o favorito.

Enquanto um novo técnico não seja contratado, a Chapecoense será comandada por Emerson Cris, do Sub-23. No entanto, a expectativa é anunciar o treinador antes da partida diante do Corinthians, no próximo domingo, na Arena Condá.

 
 
" />