Cearense: Goleiro dispara contra dirigentes do Ferroviário: “Não acrescentam em nada”

Bruno Colaço teve o contrato rescindido por deixar a concentração antes da partida contra o Uniclinic, segundo o clube

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 14 (AFI) – O Ferroviário rescindiu o contrato do goleiro Bruno Colaço acusando o jogador de abandonar a concentração antes da partida diante do Uniclinic, realizada na última segunda-feira. O atleta, no entanto, negou o ato de indisciplina e soltou o verbo em cima dos dirigentes da equipe cearense, através das redes sociais.

"O clube hoje tem dirigentes que são bem sucedidos em suas vidas pessoais, mas que no futebol não acrescentam em nada; são dirigentes que não tem um pingo de respeito por alguns atletas que estão hoje no grupo; são dirigentes que não tratam com o mesmo respeito e dignidade todos os atletas da mesma forma; são dirigentes que desde o começo tentam escalar o time e hoje CONSEGUEM de uma maneira antiética e antiprofissional", disparou Colaço, que completou.

Bruno Colaço rescindiu o contrato com o Ferroviário
Bruno Colaço rescindiu o contrato com o Ferroviário
"Não tenho nenhum tipo de vaidade e aceitaria numa boa ficar no banco de reservas, desde que fosse da maneira correta, no trabalho do dia a dia. Fico triste em sair do clube desta forma, mas termina assim a minha passagem pelo Ferrão. Peço desculpas pela demora no meu comunicado, mas eu não poderia falar algo antes e depois ser mais prejudicado ainda pelo clube.”

O goleiro deixa o Ferroviário em um momento que o clube não vem bem no Campeonato Cearense. O Ferrão tem apenas dois pontos conquistados na Segunda Fase, mas segue na briga pela classificação já que tem a mesma pontuação do Uniclinic, quarto.

O próximo desafio do clube é no domingo, às 16h, diante do Floresta, em partida atrasada da primeira rodada. O duelo acontecerá no Presidente Vargas.

 
 
" />