Denunciado, Paulo Baier pode pegar até 19 jogos de suspensão por confusão

Além do treinador, mais cinco jogadores de Próspera e Avaí foram denunciados pela Procuradoria

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 27 (AFI) - A briga generalizada entre jogadores e comissão técnica do Próspera e do Avaí não passará em branco. A procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD-SC) denunciou cinco jogadores, expulsos na confusão, além do técnico Paulo Baier, aquele mesmo, ex-lateral de Goiás, Palmeiras e Criciúma.

Paulo Baier poderá pegar de cinco a 19 jogos de suspensão. Ele foi enquadrado nos artigos 254-A - agressão -, 257 e 258 -B - tumulto e invasão de gramado. O treinador se desculpou pelo ocorrido.

"Foi uma situação ruim, isso não é exemplo para ninguém. Até peço desculpas ao clube Próspera e ao pessoal que estava assistindo ou ouvindo no rádio. Todo mundo sabe que não é o meu perfil, mas o zagueiro faltou com respeito. E aí, no momento, o sangue sobe. Tomamos um gol aos 49 do segundo tempo, dentro da nossa proposta, reconhecendo a superioridade do Avaí. Mas, infelizmente, o rapaz extrapolou chamando nosso clube de timinho, faltou respeito da parte dele. Se ele não fizesse o gesto, de chamar “timinho de M” na frente do nosso banco de reservas, não aconteceria nada. Eu e os atletas nos revoltamos. Nunca fui expulso como treinador, mas, naquele momento, com a cabeça quente, não tive como evitar", falou ao Globo Esporte.

Paulo Baier no meio da confusão
Paulo Baier no meio da confusão
MAIS PUNIÇÕES
Além de Paulo Baier, os jogadores do Próspera, Sueliton. Lastra e Eduardo, e do Avaí, Getúlio e Wesley, foram enquadrados nos artigos 254-A e 257. O zagueiro Alemão ainda não foi mencionado pelo Procuradoria.

Avaí e Próspera voltam a se enfrentar na quarta-feira, às 20h30, na Ressacada. O Leão venceu o primeiro jogo por 1 a 0, no Heriberto Hulse.