Mesmo com boa campanha no estadual, Mauro Fernandes entrega o cargo no Brasiliense

O treinador não aceitou a interferência da diretoria, que tentava influenciar em seu trabalho e na escalação de jogadores

por Agência Futebol Interior

Brasília, DF, 16 (AFI) – A derrota por 2 a 1 para o Gama, no sábado, pela quinta rodada do Campeonato Brasiliense, foi a última partida do técnico Mauro Fernandes sob o comando do Brasiliense.

Após a partida, o técnico entregou o cargo e já não faz mais parte da comissão do clube da capital federal. Em cinco rodadas no estadual, o Brasiliense conquistou três vitórias, um empate e, neste sábado, conheceu sua primeira derrota.

A outra partida do Brasiliense sob o comando de Mauro Fernandes foi na Copa do Brasil, com empate por 1 a 1 com o Paysandu.

INTERFERÊNCIA DA DIRETORIA
O principal motivo da saída do treinador teria sido a interferência da diretoria, que não dava total autonomia ao treinador e tentava influenciar na escalação de jogadores.

Apesar da boa campanha no estadual, o treinador entregou o cargo ainda no vestiário do estádio Boca do Jacaré após a partida.

NORMAL NO JACARÉ
Esse tipo de conduta já não é novidade na diretoria do Brasiliense. O presidente Luiz Estevão sempre impôs sua influência sob os treinadores, especialmente quanto à escalação. Por essa razão, é tão difícil que um técnico se mantenha por um longo tempo no cargo.

Técnico experiente e com passagens por grandes clubes ao longo da carreira, Mauro Fernandes é conhecido pela conduta correta e não aceita esse tipo de influência externa em seu trabalho. Dessa forma, se viu obrigado a deixar o cargo após seis partidas no comando da equipe.