Flu de Feira-BA 0 x 0 Campinense-PB - Touro de Sertão faz jus ao fator casa e avança

Já a Raposa, mais uma vez acaba caindo nas fases iniciais da Série D e a partir de agora não tem mais calendário em 2017

por Agência Futebol Interior

Feira de Santana, BA, 16 (AFI) - O Flu de Feira fez jus ao fator casa para avançar para as oitavas de final do Campeonato Brasileiro da Série D. Na tarde desse domingo, o time baiano recebeu e ficou apenas no empate com o Campinense, pelo placar de 0 a 0, no Estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana. Como na primeira partida da segunda fase os dois times ficaram no empate por 1 a 1, os donos da casa jogavam com a vantagem do empate sem gols para avançar. Já a Raposa, mais uma vez acaba caindo nas fases iniciais da quarta divisão nacional e a partir de agora não tem mais calendário em 2017.

Com o empate desse domingo, o Flu está nas oitavas de final. Nessa nova etapa, o Touro de Sertão irá enfrentar outro time baiano, o Juazeirense, também em um duelo de duas partidas. Como tem melhor campanha até aqui, o time de Juazeiro do Norte tem a vantagem de fazer o segundo jogo e decidir em casa. Esses dois confrontos devem acontecer nos próximos finais de semana.

PRIMEIRO TEMPO
Jogando em casa, o Flu de Feira ditava o ritmo da partida nos primeiros minutos, principalmente em jogadas rápidas pelos lados do campo, mas encontrava o Campinense bem postado, pronto para encaixar um contra-ataque e abrir o placar. Porém a primeira chance foi mesmo do lado do time visitante. Aos 11 minutos, após cruzamento de Reinaldo Alagoano, Muller Fernandes deu uma meia bicicleta e a bola saiu com perigo pela linha de fundo. Na sequência o Flu deu a resposta, com um chute de Rafael Granja de fora da área, mas acabou indo para fora.

Apesar das muitas chances dos dois lados, o placar do Estádio da Joia da Princesa acabou zerado (Foto: Divulgação Twitter)
Apesar das muitas chances dos dois lados, o placar do Estádio da Joia da Princesa acabou zerado (Foto: Divulgação Twitter)
Minutos depois, os donos da casa tiveram mais uma boa chance. João Neto recebeu no meio campo e foi avançando. Da entrada da área ele arriscou para o gol, mas a bola acabou passando à esquerda do goleiro Gledson, que apenas olhou a bola sair. Nos minutos finais, o Campinense foi para cima e por muito pouco não abriu o placar com Reinaldo Alagoano, mas sem sucesso. Até por conta disso, o primeiro tempo terminou mesmo empatado sem gols.

SEGUNDO TEMPO
Precisando de pelo menos dois gols para avançar na competição, o Campinense voltou do intervalo para o segundo tempo com tudo. Tanto que nos vinte primeiros minutos da segunda etapa, a Raposa trocou muitos passes e criou boas chances, mas não conseguiu furar a defesa do time da casa, que respondia em contra-ataques rápidos. Em um desses lances, aos 25 minutos, após subida rápida do meio campo do Flu, Jonatas Obina ficou cara a cara com o goleiro adversário, mas chutou para fora.

A partir daí, o jogo passou a ficar truncado e as chances de gols diminuíram um pouco. Porém aos 37, a Raposa deve uma boa chance, quando Tarcísio deu um baile na defesa adversária, driblando três defensores, mas na hora da finalização acabou chutando fraco demais, perdendo uma boa chance para o time rubro-negro. A resposta do Flu veio na mesma moeda no lance seguinte. Aos 40, Gilmar recebeu e ficou livre de frente para o gol, mas acabou chutando por cima. Até por conta disso e pela chances perdidas durante os 90 minutos, o jogo terminou mesmo empatado em 0 a 0 e o Flu avançou na Série D.

Ficha Técnica

Fase
2ª Fase
Rodada
2ª rodada
Data
16/07/2017
Horário
16h00
Local
Joia da Princesa - Feira de Santana (BA)
Árbitro
Eduardo de Santana Nunes - SE (CBF)

Renda
Não divulgado
Assistentes
Vaneide Vieira de Gois - SE (CBF) e Daniel Vidal Pimentel - SE (CBF)

Público
Não divulgado
Cartões Amarelos
Fluminense de Feira-BA: Rogério, Eduardo, Weldon
Campinense-PB: João Paulo, Maranhão, Guilherme

Fluminense de Feira-BA
Jair;
Edson (Osmar), Breno, Eduardo e Gilmar;
Rogério (Welton), Memo, Gil Baiano e Rafael Granja;
João Neto (Gian) e Jonatas Obina.
Técnico: Paulo Foiani
Campinense-PB
Glédson;
Osvaldir (Guilherme), Luiz Henrique, Rafael Jensen e Sávio;
Fernando Pires, Carlos Alberto, João Paulo (Tarcísio) e Maranhão;
Reinaldo Alagoano e Muller Fernandes (Thiago Potiguar).
Técnico: Aílton Silva
aaa