Com nome gravado na história, Paulinho Kobayashi deixa o Altos

Treinador ganhou o primeiro título da recente história do clube piauiense e, agora, já busca novas oportunidades

por Agência Futebol Interior

Teresina, PI, 19 (AFI) - Paulinho Kobayashi (foto) não é mais o técnico do Altos. A decisão foi tomada após o clube piauiense ter sido eliminado na Série D do Campeonato Brasileiro e ter ficado sem calendário no restante da temporada. Mas o comandante tem crédito. Muitos créditos. Afinal, Kobayashi fez história ao levar o Altos ao seu primeiro título. Com apenas quatro anos de fundação, o clube do interior conquistou o título do Campeonato Piauiense e ainda garantiu vaga para as Copas do Brasil e do Nordeste de 2018.

“Primeiramente agradeço a Deus pela oportunidade de poder mostrar meu trabalho na Associação Atlética de Altos. O meu muito obrigado a toda diretoria, em especial ao presidente Warton Lacerda, que acreditou no meu trabalho, à Prefeitura de Altos, ao Edson do Vale, ao Row Paiva, ao Toinho Fiscal, todas as tias da cozinha, o staff do clube, toda comissão técnica, torcedores e jogadores pelo carinho a respeito com que fui tratado nessa minha passagem. Tenham a certeza que vou levar o Altos para sempre no meu coração e na minha memória”, declarou o ex-atacante do Santos, Lusa e outros importantes clubes do Brasil e do exterior.

Marcas de respeito!

Contratado pelo Altos no mês de março, Kobayashi comandou a equipe em um total de 18 jogos, obtendo dez vitórias, cinco empates e apenas três derrotas, com 37 gols marcados e 18 sofridos. A equipe conquistou 35 pontos de 54 possíveis, o que representa um aproveitamento de expressivos 64,8%.

Com o treinador, a equipe levantou a Taça Cidade de Teresina, correspondente ao returno do Campeonato Piauiense, e logo em seguida o título estadual, o primeiro da história da jovem agremiação, fundada em 2013.

Futuro!
O excelente trabalho de Paulinho Kobayashi no futebol do Piauí fez com que diversos clubes brasileiros mostrassem interesse em sua contratação.

“Recebi algumas sondagens, mas como tinha contrato com o Altos, não poderia dar sequência à conversa. A partir de agora, vou analisar as possibilidades. Acredito que em breve irei definir o futuro de minha carreira”, concluiu o treinador de 47 anos de idade.

 
 
" />