Brasiliense 0 x 1 Vasco - Nem a bruxa segura o Vascão!

por Agência Futebol Interior

Brasília, DF, 25 (AFI) – Com gol solitário do lateral-esquerdo Ramón, ainda no primeiro tempo, o Vasco venceu o Brasiliense por 1 a 0, nesta terça-feira à noite, na Boca do Jacaré, em Taguatinga, e garantiu mais uma rodada na liderança do Campeonato Brasileiro da Série B.
O time carioca chegou aos 42 pontos e emplacou a sétima partida sem derrota na competição – seis vitórias e um empate. Enquanto isso, o Brasiliense perdeu a seqüência de três partidas sem perder e manteve uma posição mediana na tabela, com 27 pontos.
A nota triste da partida foi a contusão do atacante Aloísio, nos primeiros minutos da etapa final. O ex-são-paulino se chocou com um zagueiro e ficou desacordado por alguns minutos em campo. O atacante foi levado a um hospital próximo ao estádio e, segundo a diretoria, passa bem.
Boca do Jacaré ou São Januário?
Quando a fase é boa, fica difícil segurar. Um exemplo aconteceu nesta partida. O Vasco tinha tudo para se dar mal em Taguatinga. Campo castigado pela chuva e sem espaço para tocar a bola. Os cariocas se dariam mal, certo? Em campo, o líder mostrou que as previsões eram precipitadas.
Logo no primeiro minuto, o Vasco chegou com perigo. Carlos Alberto recebeu na entrada da área, mas chutou fraco, para defesa tranqüila de Guto. Quatro minutos depois, os cariocas abriram o placar. Enrico cobrou falta na área e Ramón desviou de cabeça, acabando com as chances de defesa de Guto.
Aos 14 minutos, porém, Guto evitou o gol vascaíno, após cobrança de escanteio de Ramón. O Brasiliense, que nem parecia jogar em casa, criou sua primeira oportunidade somente aos 16 minutos, em chute forte de Ailson, defendido por Fernando Prass. O goleiro vascaíno ainda fez boa defesa em chute forte de Ânderson, aos 25 minutos.
Mas as melhores chances da primeira etapa foram, de fato, do Vasco. Gian quase marcou em cobrança de falta, mas chutou em cima do goleiro. Nos minutos finais, foi a vez de Aloísio tentar o seu. O grandalhão girou sobre o zagueiro e bateu no canto esquerdo, mas Guto se esticou e defendeu.
Bruxa à solta!
Após um primeiro tempo feliz, o Vasco sofreu um baque no início do segundo tempo. Aloísio se chocou de cabeça com um zagueiro do Brasiliense e caiu desacordado no campo. A ambulância precisou entrar no gramado para retirar o camisa 21. Sem ele, Dorival Júnior colocou Adriano em campo.
Sem Aloísio, o Vasco pareceu perdido, talvez na preocupação com o companheiro. O Brasiliense tentou se aproveitar disso e criou chances perigosas. Aos 14 minutos, Gustavo recebeu cruzamento de Edinho, mas Fernando Prass espalmou para escanteio, em bela defesa.
A bruxa estava solta no Vasco. Após perder Aloísio, o clube carioca viu Carlos Alberto deixar o gramado, também machucado. Com dores musculares, o meia-atacante deu lugar a Rodrigo Pimpão, que voltava a jogar após dois meses. Com um ataque diferente, os vascaínos tentaram apenas controlar o jogo.
A estratégia foi adotada cedo demais. Com três atacantes, o Brasiliense partiu para cima e chegou a empatar a partida. Thiago Félix, sem seu primeiro lance, recebeu na área e tocou na saída de Fernando Prass. O lance, porém, foi invalidado pela arbitragem, por impedimento.
O Brasiliense chegou a assustar no fim. A melhor oportunidade esteve nos pés de Edinho. Aproveitando o vacilo da defesa, o lateral invadiu a área e tentou surpreender Fernando Prass. O chute, porém, ficou na rede pelo lado de fora, para sorte dos vascaínos.
Próximos Jogos
Os dois times não descansam na Série B e já voltam a jogar nesta sexta-feira à noite. O Vasco enfrenta o Ceará, provavelmente no Maracanã, no Rio de Janeiro, às 21 horas. No mesmo horário, o Brasiliense visita o Campinense, no Amigão, em Campina Grande.
Ficha Técnica
Brasiliense 0 x 1 Vasco
Local: Estádio Boca do Jacaré, em Taguatinga-DF
Árbitro: Héber Roberto Lopes-PR
Público e Renda: Não divulgados
Cartões Amarelos: César Gaúcho, Edinho e Pedro Ayub (Brasiliense)
Gols: Ramón aos 5’/1T (Vasco)
Brasiliense
Guto; Ânderson, Ailson, César Gaúcho e Edinho; Pedro Ayub, Didão, Flávio e Éder (Rodriguinho); Gustavo (Somália) e Abuda (Thiago Félix).
Técnico: Heriberto da Cunha.
Vasco
Fernando Prass; Fágner, Vilson, Gian e Ramón; Mateus, Souza, Enrico (Amaral) e Alex Teixeira; Carlos Alberto (Rodrigo Pimpão) e Aloísio (Adriano).
Técnico: Dorival Júnior.