Cruzeiro 0 x 1 CSA - Rebaixamento inédito cada vez mais próximo!

A Raposa é um dos únicos clubes que não foram rebaixados para a Série B do Brasileirão

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 28 (AFI) - O inferno astral do Cruzeiro parece não ter fim. Com direito a pênalti perdido por Thiago Neves e confusão nas arquibancadas, o time mineiro perdeu o confronto direto para o CSA, por 1 a 0, no Mineirão, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O sexto jogo sem vitória manteve o Cruzeiro na zona de rebaixamento, em 17º lugar, com 36 pontos, um a menos que o Ceará. Já o CSA voltou a ganhar depois de cinco derrotas seguidas e vem logo atrás, na 18ª colocação, com 32.

PRESSÃO CELESTE

Como era de se esperar, o Cruzeiro começou a partida em cima do CSA buscando logo o primeiro gol. Aos 11, Fred fez boa jogada na linha de fundo e, mesmo sem ângulo, arriscou rasteiro. A bola foi em cima de Jordi. Na sequência, Thiago Neves bateu fraco de fora da área e facilitou a vida do goleiro adversário.

Aos 29, Fred ajeitou de cabeça e Pedro Rocha bateu de primeira. A bola desviou na zaga e saiu por cima do travessão. Na sequência, Jori recebeu o cartão amarelo pela demora na reposição da bola. A melhor oportunidade do jogo veio aos 36.

CLIMA PIOROU

Pedro Rocha tabelou com Fred e saiu na cara de Jori. A bola passou raspando a trave. O pesadelo celeste aumentou aos 42 minutos. Rafinha cobrou escanteio e Ricardo Bueno cabeceou para grande defesa de Fábio. O rebote, porém, caiu nos pés do zagueiro Alan Costa, que só completou.

Cruzeiro perdeu para o CSA no Mineirão (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
Cruzeiro perdeu para o CSA no Mineirão (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

O nervosismo bateu de vez nos jogadores cruzeirenses e também nos torcedores, que não economizaram nas vaias. Nos acréscimos, Ricardo Bueno arriscou de fora da área e mandou nas mãos de Fábio.

COMO ASSIM?
Na volta do intervalo, Abel Braga tirou Éderson e Fred para colocar Robinho e Joel, respectivamente. Logo no primeiro minuto do segundo tempo, Ezequiel desviou e Jordi espalmou para escanteio. O Cruzeiro abusava das bolas alçadas na área do CSA.

Aos 11, Thiago Neves cobrou falta e Jordi fez grande defesa, espalmando para escanteio. Cinco minutos depois, Pedro Rocha caiu dentro da área após dividida com Alan Costa. O árbitro mandou o lance seguir, mas voltou atrás depois de consultar o VAR.

Thiago Neves deslocou Jordi, só que mandou para fora, aumentando ainda mais o desespero cruzeirense. A partida ficou aberta. Aos 23, Robinho arriscou de fora da área e o goleiro espalmou.

CLIMA TENSO


O camisa 10 subiu depois de perder o pênalti e a cada toque na bola era vaiado pelos torcedores. Após cruzamento rasteiro, Sassá bateu de virada e Jordi fez boa defesa. Aos 31, Robinho cobrou falta, a bola desviou no meio do caminho e parou mais uma vez no camisa 1 alagoano.

O nervosismo tomou conta de todo Mineirão. Nas arquibancadas, torcedores entraram em conflito com policiais. A partida ficou paralisada por alguns minutos devido aos sinalizados acendidos.

Apesar de ter a posse da bola, o Cruzeiro não conseguia passar pela marcação do CSA, que se defendia com quase todos os jogadores dentro da área. Aos 43, Egídio cruzou e Sassá cabeceou para grande defesa de Jordi.

Nos acréscimos, o time mineiro levantou pelo menos cinco bolas para a área do CSA, mas não conseguiu sequer o gol de empate. Os zagueiros alagoanos ganharam todos os lances.

PRÓXIMOS JOGOS

O Cruzeiro volta a campo só na próxima segunda-feira, contra o Vasco da Gama, às 20 horas, em São Januário, no Rio de Janeiro. No domingo, o CSA recebe o Bahia, às 18 horas, no Rei Pelé, em Maceió. Os jogos são válidos pela 36ª rodada.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
35ª rodada
Data
28/11/2019
Horário
21h30
Local
Mineirão - Belo Horizonte (MG)
Árbitro
Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP)

Renda
R$ 354.764,00
Assistentes
Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)

Público
30.197 pagantes (34.290 total)
Cartões Amarelos
CSA-AL: Euller, Jordi, Jonatan Gomez, João Vitor

Gols
CSA-AL: Alan Costa 42' 1T
Cruzeiro-MG
Fábio;
Orejuela, Cacá, Léo e Egídio;
Henrique, Éderson (Robinho), Ezequiel (Sassá), Thiago Neves e Pedro Rocha;
Fred (Joel).
Técnico: Abel Braga
CSA-AL
Jordi;
Dawhan, Alan Costa, Luciano Castán e Rafinha (Jean Cléber);
João Vítor, Nilton, Jonatan Gomez e Euller (Warley);
Apodi (Bruno Alves) e Ricardo Bueno.
Técnico: Argel Fucks