Presidente corintiano pede punição ao São Paulo por briga de torcida

O Corinthians foi denunciado e acabou punido por conta de uma briga entre torcidas no jogo diante do Vasco

por Agência Estado

São Paulo, SP, 13 (AFI) - O presidente do Corinthians, Mário Gobbi, pediu que o São Paulo seja punido por conta da confusão entre torcedores da equipe e policiais ocorrida no clássico deste domingo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. O dirigente disparou contra o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e alegou uma suposta "perseguição" ao time do Parque São Jorge.

"Quero saber se vão abrir um processo pela briga que teve aqui. Ninguém fala nada dos outros, ninguém faz nada! É a casa da mãe Joana", criticou. Mário Gobbi fez ainda uma cobrança pessoal para o procurador do STJD, Paulo Schmitt: "Ele está fazendo a fama dele em cima do Corinthians. Vou contratá-lo para começar a trabalhar para a gente", comentou.

O Corinthians foi denunciado e acabou punido por conta de uma briga entre torcidas no confronto diante do Vasco, em Brasília, em agosto. Ambos os clubes foram julgados e acabaram punidos com a perda de quatro mandos, o que tem obrigado o time paulista a atuar fora de São Paulo.

Neste domingo, durante o intervalo do clássico, que terminou em 0 a 0, torcedores do São Paulo tentaram lançar bombas em direção à área reservada aos corintianos e, ao serem impedidos, acabaram entrando em conflito com a polícia. Um torcedor foi preso e dois policiais ficaram feridos.