Ponte Preta 0 x 2 Bahia – Macaca passa vergonha e se complica!

É a segunda derrota seguida e a zona de rebaixamento começa a se aproximar

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 15 (AFI) – A Ponte Preta segue se complicando no Campeonato Brasileiro. Mostrando um futebol muito abaixo do esperado, o time campineiro chegou ao quarto jogo sem vitória atuando no Estádio Moisés Lucarelli na noite desta quarta-feira ao perder para o Bahia, por 2 a 0, pela 17ª rodada. A torcida não poupou críticas e vaiou bastante após o apito final do árbitro.

Essa é a segunda derrota seguida e o terceiro jogo sem vitória da Ponte, que estacionou nos 20 pontos e caiu para a 13ª colocação, continuando na zona de classificação para a Copa Sul-Americana, mas se aproximando dos quatro últimos. Já o Bahia chegou aos 16 pontos e deixou a zona de rebaixamento, subindo para a 15ª colocação.

Crédtio: Rodrigo Villalba

Macaca pressiona, mas Bahia marca
Completando 100 jogos com a camisa da Ponte Preta, Roger criou a primeira oportunidade logo aos dois minutos. Após passe para dentro da área, o atacante saiu na cara de Marcelo Lomba, mas o goleiro dividiu de carrinho e a bola tocou no camisa 9, saindo pela linha de fundo. A pressão exercida pela Macaca no início do jogo levantou os torcedores nas arquibancadas do Moisés Lucarelli.

Após ficar com a sobra, Baraka pegou de primeira nas mãos de Lomba, que fez segura defesa. No entanto, quem abri o placar foi o Bahia, em uma falha do sistema defensivo alvinegro. Souza brigou no meio-campo e lançou a bola para Gabriel. Uendel falhou feio e a bola sobrou para o atacante, que tocou no ângulo de Edson Bastos.

Em busca do empate...
Na sequência, Caio deu grande lançamento para Roger, mas novamente Marcelo Lomba dividiu bem e evitou o empate pontepretano. Aos 17 minutos, Marcinho cobrou falta e Tiago Alves, livre, desviou pela linha de fundo. O camisa 10 mais uma vez levou perigo em cobrança de falta, mas ao tentar acertar o ângulo do goleiro adverdsário mandou para fora.

Em uma jogada ensaiada de falta quase que a Macaca empata. Cicinho ajeitou para Marcinho, que bateu rasteiro e axigiu grande defesa de Marcelo Lomba. E quando o time campineiro deixou tudo igual o árbitro anulou em um lance polêmico. Roger dividiu com os zagueiros do Bahia, a bola sobrou para André Luis, que bateu para o gol. No entanto, o juiz marcou uma falta do camisa 9 alvinegro.

A Ponte Preta abusava dos lançamentos para Roger e errava a maioria deles. Já o Bahia se defendia com todos os jogadores em seu sistema defensivo, complicando ainda mais a vida dos donos da casa. O futebol abaixo do esperado e o resultado positivo fizeram a torcida perder a paciência com o time alvinegro, vaiando a cada passe errado. No último lance do primeiro tempo, Roger perdeu uma chance incrível. Uendel cruzou para dentro da área e o atacante, completamente livre de marcação, cabeceou muito mal para fora.

Intervalo...
"Estamos melhor no jogo, estamos criando, mas infelizmente no lance do gol acabei errando. Mas estamos em cima e vamos virar essa partida", explicou Uendel.

"O jogo está aberto. O jogo está bom para ser visto. A Ponte Preta tem um time muito rápido lá na frente", comentou Marcelo Lomba.

Crédtio: Rodrigo Villalba

Que fase da Macaca
A Ponte voltou com uma postura mais ofensiva e apostava nas jogadas criadas por Nikão, que entrou no lugar de Marcinho. Já o Bahia fazia muita cera, principalmente o goleiro Marcelo Lomba, que levou um cartão amarelo logo aos nove minutos do segundo tempo. Após bom passe de Nikão, Roger bateu prensado e a bola ficou limpa para o camisa 1 do Bahia, que defendeu.

A primeira grande oportunidade foi do Tricolor baiano. Gabriel fez grande jogada e deixou para Souza, que na frente de Edson Bastos enxeu o pé e mandou por cima do gol. Na sequência, Roger fez grande jogada e bateu rasteiro. A bola havia passado por Marcelo Lomba, mas parou em Diones, que desviou para escanteio. Aos 17 minutos, Uendel arriscou de longa distância e a bola subiu muito.

Apesar de ter muito mais posse de bola, a Macaca não conseguia chegar com muito perigo ao gol defendido por Marcelo Lomba, principalmente devido a forte marcação do Bahia, que abusava das faltas. Aos 38 minutos, Roger bateu cruzado e por muito pouco Giancarlo não conseguiu completar de carrinho. Na sequência, o camisa 9 bateu, a bola desviou em Lomba e tocou na trave. O rebote ficou com Giancarlo, que chutou. Em cima da linha, Fabinho aliviou.

Aos 42, Uendel mandou para dentro da área e Giancarlo cabeceou para fora, para desespero dos torcedores. E quase que o Bahia marca o segundo na sequência. Mancini invadiu a área e tocou para dentro da área, mas Sacoman aliviou o perigo antes que a bola chegasse em Souza. No minuto seguinte, Roger recebeu dentro da área e Marcelo Lomba fez gande defesa com os pés.

O Bahia fechou o caixão aos 44 minutos. Lulinha puxou contra-ataque e tocou livre para Souza, que dominou dentro da área e tocou na saída de Edson Bastos. No final, a torcida da Ponte passou a criticar o time e gritar olé a cada passe do time baiano.

Próximos jogos
A Ponte Preta volta a campo no próximo sábado, contra o São Paulo, às 21 horas, no Estádio do Morumbi, pela 18ª rodada. No mesmo dia, mas às 18h30, o Bahia enfrenta o Náutico, no Estádio dos Aflitos.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
17ª rodada
Data
15/08/2012
Horário
20h30
Local
Estádio Moisés Lucarelli, em - Campinas (SP) (SP)
Árbitro
Wagner dos Santos Rosa (RJ)

Renda
R$ 38.269,00
Assistentes
Jackson Massarra dos Santos (RJ) e Paulo César Silva Faria (MT)

Público
4.259 pagantes
Ponte Preta-SP
Edson Bastos;
Gerônimo (André Luís), Tiago Alves, Diego Sacoman e Uendel;
Baraka, Somália (Giancarlo), Cicinho e Marcinho (Nikão);
Caio e Roger.
Técnico: Gilson Kleina
Bahia-BA
Marcelo Lomba;
Diones, Lucas Fonseca, Allyson (Dudu) e Hélder;
Victor Lemos, Fabinho, Mancini e Zé Roberto (Caio César);
Gabriel (Lulinha) e Souza.
Técnico: Caio Júnior