Pior ataque do Brasileirão, Guarani treina finalizações para vencer Vitória

O lateral-direito Apodi acredita que uma vitória poderá tirar o peso nas costas do Bugre

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 12 (AFI) – Sem vencer há nove rodadas, há seis partidas sem marcar um gol e com o pior ataque do Campeonato Brasileiro, o Guarani realizou um treino de finalização, nesta quinta-feira. Após o treino coletivo na parte da tarde, o técnico Vágner Mancini fez os jogadores trabalharem conclusões a gol durante 40 minutos.

Sem saber o que fazer para tirar o time da lama, o treinador tem tentado de tudo. Nesta semana, até um conselho do técnico Luiz Felipe Scolari ele teria seguido. Após a derrota para o Palmeiras, por 1 a 0, Mancini, já demonstrando certo desespero, decidiu apostar nas pratas-da-casa.

O meia Léo Citadini, de 16 anos, e o atacante Douglas, de 17, passaram a treinar entre os profissionais. O segundo, inclusive, marcou um gol no coletivo desta quinta-feira e deve ser uma das novidades no banco de reservas contra o Vitória, neste domingo, em Campinas, pela 35ª rodada.

Confirmado entre os titulares, o lateral-direito Apodi acredita que uma vitória poderá tirar o peso nas costas do Bugre. Ele espera pelo fim da oscilação contra o time baiano, onde já jogou entre 2006 e 2007, além de 2009.

“Domingo é dia de decisão e o jogo será como um clássico. Estamos precisando da vitória e, se não for na técnica, vai ser na raça”, afirmou o jogador.

A derrota para o Palmeiras, por 1 a 0, no último domingo, foi o nono jogo sem vitórias do Guarani, sendo três empates e seis derrotas. Além disso, o time não marca gols há seis rodadas, sequência que o derrubou para a 17.ª colocação, com 36 pontos, na zona de rebaixamento. O time ainda tem o pior ataque da competição, com 31 gols.