Presidente diz que Bahia vai perder peças importantes após o Brasileirão

O Esquadrão vai precisar vender jogadores para cobrir o rombo causado pela pandemia

por Agência Futebol Interior

Salvador, BA, 16 (AFI) - Independente se permanecer na elite do Brasileirão ou for rebaixado para a Série B, o elenco do Bahia vai passar por uma profunda reformução na temporada 2021.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o Bahia teve um rombo de aproximadamente R$ 50 milhões em 2020. Para colocar a casa em ordem, o presidente Guilherme Bellintani acredita que o time vai precisar vender jogadores importantes.

"Estou seguro da projeção de R$ 25 milhões. Naturalmente, vendendo atletas importantes para o elenco. Cortando da própria carne. A gente não vai conseguir atingir vendas significativas se não forem atletas importantes", disse o mandatário.

Guilherme Bellintani prevê saídas de jogadores (Foto: Divulgação/Bahia)
Guilherme Bellintani prevê saídas de jogadores (Foto: Divulgação/Bahia)
FICA OU CAI?

Em reunião virtual com o Conselho Deliberativo, foram apresentadas duas propostas de orçamento para a temporada 2021: um em caso de permanência na elite e outro em caso de rebaixamento para a Série B.

Faltando duas rodadas para o fim do campeonato, o Bahia tem 38 pontos e está na 16ª colocação. Os principais adversários do Esquadrão são Vasco e Goiás, que têm 37 e 36 pontos, respectivamente.

Cariocas e goianos estão na zona de rebaixamento, assim como Coritiba e Botafogo. Esses dois últimos, porém, já estão matematicamente rebaixados.