Comerciante mata cadela com tiro de espingarda

Caso ocorreu na REgião Meropolitana de Porto Alegre

por ARIOVALDO IZAC - -

As pessoas estão se perguntando: em que país vivemos?

Um ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), que deveria usar todo rigor possível contra narcotraficante internacional, condenado a 25 anos de prisão e encarcerado, decide soltá-lo para perplexidade geral.

Sim, foi o que fez o ministro Marco Aurélio Mello, que ainda torceu o nariz quando foi advertido por colega de toga.

TIRO DE ESPINGARDA

Aí, na segunda-feira passada (12/10), proprietário de mercadinho de Sapucaia do Sul (RS) - Região Metropolitana de Porto Alegre - se irritou com a presença da cadela Belinha na porta de seu estabelecimento e a matou com tido de espingarda.

Menino de 13 anos, dono do animal que sangrava, saiu de dentro do mercadinho e o levou em seu colo até os seus pais, mas chegando em sua casa ele já estava morto.

MAUS-TRATOS

O proprietário do estabelecimento, autuado em flagrante com base na lei de maus-tratos aos animais, confessou aos policiais a intenção de apenas assustar a cadela, e horas depois a Justiça mandou soltá-lo.

Ele recebeu liberdade provisória em uma decisão de um juiz plantonista.

PRISÃO

Enquadramento em maus-tratos a animais implica em reclusão de dois a cinco anos, além de multa.

Antes, em um caso semelhante, seria cabível apenas o registro de termo circunstanciado.