Aceisp homenageia repórter: Ligeirinho corria ao lado da notícia !

Para não dizer que ele "corria mais do que a notícia", preferimos dizer que ele "corria ao lado da noticia".

por Agência Futebol Interior

Por SÉRGIO CARVALHO
Presidente da Aceisp
Associação dos Cronistas Esportivos
do Interior de São Paulo

Eduardo Luiz foi um personagem de destaque no rádio esportivo paulista e brasileiro. Ele sabia onde estava a notícia, a boa informação, o "furo" de reportagem. Era ágil, ativo, antenado. Para não dizer que ele "corria mais do que a notícia", preferimos dizer que ele "corria ao lado da noticia".

Se surgia informação, se tinha notícia nova, o Ligeirinho estava lá. Era tão preciso e rápido que o mestre Fiori Gigliotti o apelidou de "Ligeirinho". E ele mereceu esse batismo. Sua luta era sempre para chegar na frente, para dar a informação em primeira mão. E não se intimidava diante da concorrência.

Humildade foi a marca do excelente repórter Ligeirinho, que partiu aos 71 anos
Humildade foi a marca do excelente repórter Ligeirinho, que partiu aos 71 anos

Tinha personalidade, acreditava no seu trabalho e geralmente era o primeiro ou um dos primeiros a chegar ao local onde a noticia aconteceu. Fiori gostava muito dele e o tratava quase como um filho.

Aliás, nós todos, daquela maravilhosa equipe de esportes da Rádio Bandeirantes, também tínhamos enorme carinho por ele.

HUMILDE, SEMPRE
Ligeirinho era bom repórter, ganhou nome, mas nunca perdeu sua humildade. Era amigo dos amigos. Trabalhava com seriedade.

Era incapaz de inventar notícias ou dar "chutes" de informação. Noticia vinda do Ligeiro era sempre verdadeira. Na maioria das vezes 'quente", em primeira mão. Por isso foi sempre muito privilegiado nas escalas de meio e final de semana na Rádio Bandeirantes.

Fiori Giglioti: ícone na narração esportiva
Fiori Giglioti: ícone na narração esportiva

Fiz dezenas de trabalhos ao seu lado. Seja na cobertura de jogos normais de um Paulistão (ou mesmo de um amistoso), seja na cobertura de grandes decisões e de jogos de torneios e campeonatos e de Seleção Brasileira.

Na época tínhamos como narrador chefe o incrível Fiori Gigliotti. Ao lado dele, Ênio Rodrigues ("o que vale, é bola na rede!). Nos comentários o titular era Dalmo Pessoa (nosso colunista aqui do Futebol Interior).

GRANDE EQUIPE NA BANDEIRANTES
Luiz Augusto Maltoni e Flávio Adauto (hoje na comunicação do Corinthians) se revezavam com ele. Nas reportagens estávamos eu, Roberto Silva (Olho Vivo), Roberto Monteiro e Eduardo Luiz, o Ligeirinho. No plantão, Paulo Edson e Tony José.

Na chefia do departamento, Darci Reis com a participação de Oswaldo dos Santos. Um timaço, uma equipe de ouro que marcou época na historia do Rádio Esportivo pela inegável qualidade de seus integrantes e por ser a grande líder de audiência daquele momento mágico de nosso rádio.

Dos nomes que citei, muitos já foram para o lado de lá. Ligeirinho foi neste início de semana. Um grande amigo, um grande profissional, um pai de família exemplar. Que Deus o tenha e abençoe sua família nesse momento de tristeza!!!