Em uma década, Palmas perde seu terceiro presidente de forma trágica

Clube já havia perdido Antônio Arnaud Rodrigues e Alexandre de Paula Alves nos últimos 11 anos

por Agência Futebol Interior

Palmas, TO, 25 (AFI) - A seis dias de completar 24 anos, o Palmas teve uma década de glória dentro de campo, mas de tragédias fora das quatro linhas. Em 11 anos, o clube do Tocantins perdeu três presidentes de forma trágica. O último foi Lucas Meira, de 32 anos, em acidente aéreo no domingo.

O avião de pequeno porte caiu em Porto Nacional logo após a decolagem e, além do empresário e presidente do Palmas, também matou os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari, e o comandante Wagner.

TRAGÉDIA NÁUTICA!
Lucas Meira é mais um presidente que o Palmas perde. (Foto: Divulgação)
Lucas Meira é mais um presidente que o Palmas perde. (Foto: Divulgação)
A primeira perda do Palmas, porém, foi em 2010. Antônio Arnaud Rodrigues sofreu um acidente náutico em um lago na Usina de Lajedo e morreu aos 67 anos. A embarvação virou com 11 pessoas. Ele era ator, compositor e humorista, tendo trabalhado com Chico Anysio e também na Praça É Nossa.

Seis anos após a morte de Antônio Arnaud Rodrigues, o Palmas voltou a ficar de luto. Alexandre de Paula Alves morreu afogado no píer da Praia da Graciosa. Ele iria atracar a lancha, enquanto aguardava o trator para o reboque, foi até a parte de trás, enquanto os outros passageiros foram para a frente da lancha. Minutos depois, ele teria caído. O Corpo de Bombeiros enviou mergulhadores, mas o presidente acabou morrendo.

TRAGÉDIA!
O acidente aéreo aconteceu na manhã de domingo, 24 de janeiro, e matou Lucas Meira, empresário e presidente do Palmas, os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari, e o comandante Wagner.

De pequeno porte, o avião caiu logo após a decolagem na Associação Tocantinense de Aviação (ATA), no distrito de Luzimangues, em Porto Nacional. O avião deu algumas voltas, perdeu altitude e atingiu o solo em um matagal, pegando fogo. Todos integrantes morreram.

Todos viajavam para Goiânia, onde o Palmas enfrentaria o Vila Nova nesta segunda-feira pelas oitavas de final da Copa Verde. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) adiou o jogo.

O Vila Nova entrou direto nas oitavas, enquanto o Palmas eliminou o Real Noroeste, por 2 a 0, na primeira fase. A Copa Verde tem sido disputada em 2021 por causa do estrago causado pela pandemia de Covid-19.