Copa Paulista: Autor de dois gols, Rafael Gomes destaca grupo do XV de Piracicaba

Atacante ressaltou paciência para se tornar titular e jogo especial contra a Ferroviária em Piracicaba

por Federação Paulista (FPF) - São Paulo

Piracicaba, SP, 22 - O XV de Piracicaba venceu o primeiro jogo da final da Copa Paulista 2016 por 2 a 0. Ambos os gols foram marcados por Rafael Gomes, que chegou a nove na competição. O atacante comentou sobre o jogo de ida e a expectativa para o próximo sábado, quando acontece o derradeiro confronto contra a Ferroviária.

“Por ser final já tem uma atmosfera diferente. A expectativa é diferente. Ganhando a final é melhor ainda e fazer dois gols é indescritível. É uma sensação única para um atleta de esporte coletivo de marcar dois gols em decisão. É muito especial”, falou sobre o primeiro confronto e os gols.
Rafael Gomes destaca grupo do XV de Piracicaba (Michel Lambstein/XV de Piracicaba)
Rafael Gomes destaca grupo do XV de Piracicaba (Michel Lambstein/XV de Piracicaba)

Reserva no início do torneio, o atacante assumiu a camisa 9 durante a segunda fase. Além de marcar o gol da vitória contra o São Carlos, que garantiu a classificação para o mata-mata, também fez gol na vitória sobre o Rio Claro, na segunda partida da semifinal.

“Sempre falo que o grupo é de bastante qualidade. Todos estão buscando o seu lugar ao sol e isso faz que com quem fica como opção dê seu máximo para esperar a oportunidade. O Cléber soube motivar o grupo a todo momento”, disse Gomes.

Sem precisar marcar mais gols para ser o campeão, o XV de Piracicaba só perde o título se sofrer pelo menos dois gols na partida, algo que não aconteceu nesta Copa Paulista.

“A gente tem nossa filosofia que é de jogo intenso. Temos que ser inteligente, porque é final e temos uma pequena vantagem. Se precisar defender, vou defender”, ressaltou o atacante.

Com nove gols marcados, Rafael Gomes ainda sonha com a artilharia, que hoje pertence ao rio-clarista Medina, com um gol a mais. “Primeiramente quero buscar o título. Não adianta nada o pessoal se o coletivo não vier, mas se (a artilharia) acontecer será muito especial”, finalizou.