Tênis: Com Murray em 1º, Brasil tem três Top 100 após mais de cinco anos

Apesar de já ter encerrado a temporada, Thomaz Bellucci ganhou uma posição, subindo para 61

por Agência Estado

Campinas, SP, 21 - Pela primeira vez em mais de cinco anos, o Brasil volta a ter três tenistas entre os 100 melhores do ranking mundial. Na lista publicada nesta segunda-feira pela Associação de Tenistas Profissionais (ATP), Thomaz Bellucci é o 61.º colocado, Thiago Monteiro o 83.º e Rogério Dutra Silva o 99.º. Além disso, João Souza, o Feijão, aparece em 122.º lugar.

O cenário coletivamente não era tão bom, em simples, desde 8 de agosto de 2011, quando Bellucci era o 36.º, Feijão o 90.º e o hoje aposentado Ricardo Mello ocupava o 91.º lugar. No mesmo 8 de agosto deste ano, o tabu chegou muito perto de ser quebrado, mas Thiago à época era o 101.º.

Apesar de já ter encerrado a temporada, Bellucci ganhou uma posição, subindo para 61.º lugar. Na comparação com a primeira semana do ano, ele perdeu 24 lugares. Aos 22 anos, Thiago, em contrapartida, está em plena ascensão. Subiu incríveis 380 posições em 2016, sendo quatro esta semana, para aparecer em 83.º.

Andy Murray conquistou o troféu da ATP Finals (Foto: Reuters)
Andy Murray conquistou o troféu da ATP Finals (Foto: Reuters)
Com exceção ao argentino Juan Martin Del Potro, que ficou mais de um ano parado e hoje é o 38.º do mundo, Thiago é quem teve maior ascensão no ano em se considerando os atletas do Top 100. A folga é grande sobre o terceiro colocado nessa lista, o russo Daniil Medvedev, exatamente o 100.º, que subiu 229 postos.

Já Rogério Dutra Silva volta ao Top 100 após sair deste grupo em agosto. Rogerinho ganhou sete posições ao ser vice campeão do Challenger de Montevidéu, no Uruguai, no domingo. Na campanha, venceu o argentino Horacio Zeballos, número 74 do mundo, mas perdeu na decisão para o também argentino Diego Schwartzman, 58.º.

O brasileiro tem participado apenas de eventos Challenger desde a derrota para Marin Cilic no US Open. Agora, no Top 100, ele tem grandes chances de entrar na chave principal do Aberto da Austrália, em janeiro.

TOPO
No domingo foi definido o melhor tenista de 2016. A vitória sobre Novak Djokovic na decisão do ATP Finals, em Londres, não só deu a Andy Murray o título do torneio que fecha a temporada como garantiu a ele o primeiro lugar do ranking. Nunca um confronto direto havia definido que fechava o ano na frente.

Ao finalizar a temporada como número 1 do ranking, Murray interrompe o domínio de Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer. Desde 2003, quando Andy Roddick fechou a temporada no topo, que um desses três tenistas fechava o ano em primeiro lugar.

Murray tem 12.685 pontos, contra 11.780 de Djokovic. Ambos têm mais que o dobro de pontos do terceiro colocado, o canadense Milos Raonic, que soma 5.450 e ocupa a melhor posição da carreira. Stan Wawrinka é o quarto, Kei Nishikori o quinto, Marin Cilic o sexto, Gael Monfils o sétimo e Dominic Thiem o oitavo.

DUPLAS
Eliminado nas semifinais do ATP Finals, Bruno Soares perdeu a chance de fechar o ano como melhor duplista do mundo. O brasileiro encerra 2016 na terceira posição, com 7.760 pontos, acompanhando de perto os franceses Nicolas Mahut (8.550, em primeiro) e Pierre-Hugues Herbert (7.935), em segundo.

Jamie Murray, que continua como parceiro de Soares em 2017, é o quarto colocado, com 7.675. Os gêmeos norte-americanos Bob e Mike Bryan dividem o quinto lugar, enquanto Marcelo Melo é o oitavo.

No ranking de duplas, Murray e Soares terminaram em primeiro a temporada 2016, à frente inclusive dos franceses Herbert e Mahut. A diferença entre eles foi de apenas 25 pontos. Os franceses, porém, jogaram, juntos, quatro torneios a menos que a dupla formada pelo britânico e pelo brasileiro.

Confira o ranking atualizado da ATP:

1º - Andy Murray (GBR), 12.685 pontos

2º - Novak Djokovic (SER), 11.780

3º - Milos Raonic (CAN), 5.450

4º - Stan Wawrinka (SUI), 5.315

5º - Kei Nishikori (JAP), 4.905

6º - Marin Cilic (CRO), 3.650

7º - Gael Monfils (FRA), 3.625

8º - Dominic Thiem (AUT), 3.415

9º - Rafael Nadal (ESP), 3.300

10º - Tomas Berdych (RCH), 3.060

11º - David Goffin (BEL), 2.780

12º - Jo-Wilfried Tsonga (FRA), 2.550

13º - Nick Kyrgios (AUS), 2.460

14º - Roberto Bautista Agut (ESP), 2.350

15º - Lucas Pouille (FRA), 2.156

16º - Roger Federer (SUI), 2.130

17º - Grigor Dimitrov (BUL), 2.035

18º - Richard Gasquet (FRA), 1.885

19º - John Isner (EUA), 1.850

20º - Ivo Karlovic (CRO), 1.795

61º - Thomaz Bellucci (BRA), 771

83º - Thiago Monteiro (BRA), 674

99º - Rogério Dutra Silva (BRA), 613

122º - João Souza (BRA), 491