Cruzeiro x Atlético-MG - Galo joga pelo Bicampeonato Mineiro

A equipe do Técnico Dorival Júnior pode até empatar para ficar com o título

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 14 (AFI) - Depois de reverter a vantagem vencendo o primeiro duelo por 2 a 1, o Atlético-MG pode jogar pelo empate, neste domingo, às 16 horas, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, onde encara o rival Cruzeiro, pela partida de volta da grande decisão do Campeonato Mineiro. O Galo pode garantir o bicampeonato, já que venceu em 2010. Atlético-MG vai em busca de seu 41º título, enquanto o Cruzeiro tenta vencer pela 36ª vez.

Na primeira partida, mando do Atlético-MG, na própria Arena do Jacaré, a equipe do Galo venceu por 2 a 1, com gols de Mancini e Patric. Já o Cruzeiro até empatou o jogo, quando tava 1 a 0, com Wallyson. Com esse resultado, a Raposa que tinha a vantagem de jogar pela soma de dois resultados iguais, terá que vencer por um gol de diferença. O

Para chegar até a decisão, o Cruzeiro que terminou à primeira fase como líder, com 28 pontos ganhos, passou pelas semifinais pelo América de Teófilo Otoni, com duas vitórias, uma por 8 a 1 e a outra por 5 a 1. Por ter feito a melhor campanha, a Raposa joga por dois empates ou resultados iguais na somatórias das duas partidas.

Já o Atlético-MG do técnico Dorival Junior (foto) terminou a primeira fase como vice-líder, com 26 pontos, passou pelas semifinais vencendo os dois clássicos contra o América-MG, o primeiro por 3 a 1 jogando como visitante e como mandante bateu por 2 a 1.

Foto: Washington Alves/VIPCOMM

Retrospecto
Esse duelo envolvendo as duas equipes já aconteceram 425 vezes, sendo 168 vitórias do Atlético-MG, 114 empates e 143 triunfos do Cruzeiro. O Galo balançou as redes adversárias 603 vezes, enquanto a Raposa marcou 540 gols.

Das 17 finais diretas entre os clubes até hoje, o Cruzeiro venceu dez e o Atlético ganhou seis. Em uma delas, em 1956, a Federação Mineira acabou declarando ambas as equipes campeãs da competição. A Raposa tem 36 títulos estaduais, contra 40 do rival Galo.

O Cruzeiro levou os títulos ao bater o rival em 1940, 1967, 1972, 1977, 1987, 1990, 1998, 2004, 2008 e 2009. Já o Galo foi campeão em cima da Raposa em 1954, 1962, 1976, 1985, 2000 e 2007.

No último título que decidiram, que acabou sendo no ano de 2009, já que em 2010 o Atlético-MG acabou sendo Campeão vencendo o Ipatinga na final, o Cruzeiro goleou o Galo e garantiu o estadual daquele ano.

Força máxima
O Volante Richarlyson do Atlético-MG que não jogou a primeira partida por estar suspenso, deve começar entre os titulares. Mas, independentemente do time que colocar em campo, o técnico Dorival Júnior cobrou coragem e ofensividade aos jogadores, já que o treinador enfatizou que a equipe não pode se iludir com a vantagem de 2 a 1 conquistada no duelo de ida. Por causa do resultado, a equipe poderá levar a taça com um empate no domingo.

"O que pedi aos jogadores é que entremos muito mais concentrados do que no primeiro jogo, muito mais preparados e, acima de tudo, sendo agressivos", ressaltou o técnico, para depois enfatizar: "Eu gostaria de ver a minha equipe jogando pra cima, para frente e buscando o resultado, esquecendo essa pequena vantagem que temos nesse momento", disse o treinador.

Desfalque e boa notícia
Para esse duelo, o técnico Cuca não poderá contar com o meia Montillo, expulso na primeira partida da decisão, mas terá a volta de Thiago Ribeiro (foto). O atacante está Recuperado de um entorse no joelho esquerdo que o deixou de fora das últimas quatro partidas da equipe.

Outro jogador que deve começar jogando é o meia Roger, que deverá formar dupla de meias com Gilberto no domingo, já que o titular Montillo foi expulso na partida de ida contra o Atlético e terá de cumprir suspensão na decisão.

Ficha Técnica

Fase
Final
Rodada
2ª rodada
Data
15/05/2011
Horário
16h00
Local
Arena do Jacaré, em Sete Lagoas-MG - MG
Árbitro
Wilson Luiz Seneme-SP (Fifa)

Assistentes
Emérson de Augusto Carvalho-SP (Fifa) e Marcelo Carvalho Van Gasse-SP (Fifa)
Renda

Público
Cruzeiro
Fábio; Victorino, Gil e Leandro Guerreiro; Marquinhos Paraná, Henrique (Fabricio), Gilberto, Roger (Léo) e Everton (André Dias); Thiago Ribeiro e Wallyson.
Técnico: Cuca
Atlético
Renan Ribeiro; Patric, Rever, Leonardo Silva e Guilherme Santos (Bernard); Fillipe Soutto, Serginho, Giovanni Augusto e Renan Oliveira (Richarlyson); Mancini (Cláudio Leleu) e Magno Alves.
Técnico: Dorival Júnior