Elenco do Cruzeiro divulga manifesto em apoio à Chapecoense

Na carta, os jogadores fazem um apelo: "É hora de o futebol se unir para prestar solidariedade aos que sofrem com essa imensa dor"

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 30 - Depois de receberem liberação do treino marcado para terça-feira, o elenco do Cruzeiro se reapresentou nesta quarta-feira e, como em outros clubes, a primeira iniciativa do grupo foi se reunir no centro do gramado da Toca da Raposa e orar pelos 71 mortos na queda do avião que levava a Chapecoense para a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, na Colômbia.

A roda de oração contou não apenas com os jogadores do Cruzeiro, mas também com membros da comissão técnica e jornalistas. Na Colômbia, afinal, essas três classes perderam companheiros de trabalho com a tragédia.

"Em nome do Cruzeiro, quero dizer que estamos muito sentidos e abalados, cada um da sua forma. Ninguém esperava isso, ainda mais num clube que vivia seu melhor momento. Nosso sentimento é de tristeza. A reflexão que fica é que, às vezes, fazemos planos e não acontecem da forma que a gente imagina. É viver intensamente o hoje, o agora, ter muita fé e buscar à Deus. O amanhã só pertence a Deus", disse Henrique, capitão do time, falando em nome dos companheiros.

Jogadores do Cruzeiro divulgaram manifesto em apoio à Chapecoense
Jogadores do Cruzeiro divulgaram manifesto em apoio à Chapecoense
Depois, os jogadores soltaram um comunicado conjunto para lamentar a tragédia de Medellín que, segundo eles, "deixou uma dor sem proporções entre todos os funcionários do Cruzeiro".

"Desde a divulgação da queda do avião, estamos profundamente consternados, sentindo um grande vazio e buscando, na fé, forças para superarmos um dos momentos mais difíceis de nossas vidas. O fim da viagem dos brasileiros à Medellín interrompeu os sonhos de jogadores, integrantes da comissão técnica, funcionários do clube, seguranças, jornalistas e de uma tripulação. Hoje, pedimos a Deus que conforte os familiares dos que não estão mais entre nós. Mas, as lembranças de nossos queridos companheiros jamais serão esquecidas. Assim como no grupo do Cruzeiro, em todos os outros times do futebol brasileiro, centenas de jogadores estão lamentando as perdas de grandes amigos que cada um de nós tínhamos".

Na carta, os jogadores fazem um apelo: "É hora de o futebol se unir para prestar solidariedade aos que sofrem com essa imensa dor. Que as manifestações individuais de cada companheiro de profissão, o silêncio e as orações formem uma grande corrente que nos ajude a superar esse pesadelo que marcará para sempre as nossas vidas".