Série B: Robinson de Castro admite situação difícil do Ceará, mas não joga a toalha

O mandatário considerava a partida contra o Náutico como um divisor de águas

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 17 (AFI) - A derrota no confronto direto para o Náutico, por 1 a 0, em Recife, no último sábado, deixou a situação do Ceará em relação ao acesso bastante complicada. Na décima colocação do Campeonato Brasileiro da Série B, com 44 pontos, o Vozão não depende apenas de suas próprias forças para subir, mas o presidente Robinson de Castro pediu aos jogadores para ainda não jogarem a toalha.

A diferença para o Avaí, quarto colocado, é de sete pontos, faltando apenas mais sete rodadas para o fim da Série B. Ciente das dificuldades, Robinson de Castro disse ter conversado com o elenco logo depois da derrota em Recife e lembrou o que aconteceu no ano passado, quando o Ceará conseguiu uma reação incrível na reta final e escapou do rebaixamento.

O presidente Robinson de Castro sabe das dificuldades do Ceará em conquistar o acesso
O presidente Robinson de Castro sabe das dificuldades do Ceará em conquistar o acesso
"Temos que lutar. Falei para os jogadores depois do jogo não desistirem. Está difícil, mas ano passado estava pior e conseguimos reverter uma situação. Não podemos desistir. Vamos com espírito de luta para conseguirmos o objetivo. Se tivermos que ganhar cinco vamos ganhar cinco, se tivermos que ganhar seis vamos ganhar as seis e se tivermos que ganhar as sete vamos ganhar as sete", falou o mandatário alvinegro.

O próximo jogo do Ceará será na sexta-feira, contra o Bragantino, às 21h30, na Arena Castelão, pela 32ª rodada. Depois disso, o Vozão vai ter mais seis partidas para ir em busca do acesso, diante de Bahia, Tupi, Criciúma, Vila Nova, Paraná e Vasco da Gama.

"Nós fizemos um grande jogo contra o Náutico, mas o resultado não veio. Futebol é assim. Agora é não perder a confiança, a esperança, e lutar. Contra o Bragantino, por jogar em casa, a obrigação nossa é vencer para depois, contra o Bahia, buscar a vitória fora de casa", finalizou Robinson de Castro.

Após o jogo contra o Náutico, no qual o Ceará perdeu com um gol aos 48 minutos do segundo tempo, a imprensa cearense voltou a criticar o trabalho do técnico Sérgio Soares que, mesmo com os resultados ruins, segue mantido no cargo pela diretoria.