Carioca: Vasco pedirá anulação de segundo jogo da decisão

O árbitro Marcelo de Lima Henrique validou um gol em impedimento assinalado por Márcio Araújo

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 14 (AFI) - O advogado do Vasco, Marcello Macedo, afirmou nesta segunda-feira que vai pedir no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD/RJ) a anulação do empate por 1 a 1 diante do Flamengo, no último domingo, que decidiu o Campeonato Carioca. Ele deu a declaração ao lado do presidente do clube, Roberto Dinamite, e de outros dirigentes vascaínos, durante entrevista coletiva em São Januário. Para o advogado, o reconhecimento da Federação de Futebol do Rio (Ferj) de que o gol do título rubro-negro foi irregular já é suficiente para mover a ação.

"A primeira (providência) nesta terça-feira será a notificação da Ferj, juntamente ao seu Jorge Rabello (presidente da Comissão de Arbitragem do Rio de Janeiro), e a notificação da comissão de arbitragem e dos árbitros que participaram da partida. O erro cometido é gravíssimo e tem um agravante pela prática do erro cometido na confecção da súmula", declarou o advogado.

O árbitro Marcelo de Lima Henrique validou um gol em impedimento assinalado por Márcio Araújo, já nos descontos. Na súmula, o juiz atribuiu a Nixon - que estava em posição legal, mas não tocou na bola - a autoria do gol de empate do clássico, resultado que consolidou o 33º título carioca do Flamengo.

"Ficou estampado um erro de direito, foi reconhecido pela federação, pelo trio de arbitragem... Todos sabiam que o Márcio Araújo havia feito o gol, ninguém tinha dúvidas, e a súmula equivocadamente e propositadamente aponta o Nixon já tentando desmontar a busca do Vasco pela anulação", continuou Macedo, bastante enfático.

"Estão tentando transformar um erro de direito em erro de fato. É um problema ainda maior. Vamos dar entrada ainda em uma ação reparatória contra a Ferj na Justiça Comum e pedir também a anulação da partida. Se for necessário, vamos às veias criminais. Vamos fazer uma representação na Fifa e na CBF pedindo a exclusão dos árbitros envolvidos no jogo e ainda uma representação contra o goleiro Felipe por suas declarações no fim da partida", prosseguiu o advogado, referindo-se também à frase do goleiro do Flamengo: "Roubado é mais gostoso".

Antes de Marcello Macedo anunciar a tentativa de anular a partida, o presidente do Vasco, Roberto Dinamite, falou sobre o episódio. "O Vasco se preparou para essa competição e isso não foi suficiente. Foi tudo jogado por água. Fomos nitidamente prejudicados nos resultados, nas finanças, nos nossos compromissos. Todos têm o direito de errar, mas coincidentemente só contra o Vasco e praticamente as mesmas pessoas é difícil de engolir. Estamos buscando, acima de tudo, o respeito. Não queremos ser beneficiados, mas não podemos mais ser prejudicados. Principalmente no confronto direto contra o Flamengo", resumiu o dirigente.