Jair mantém dúvida sobre Sassá e faz mistério para escalar o Botafogo

Um dos artilheiros do Brasileirão, com 11 gols, o jogador se recuperou de lesão e inclusive marcou o gol da vitória sobre o Inter

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 14 - Em meio à grande fase que atravessa no returno do Campeonato Brasileiro, o Botafogo finalmente entrou na zona de classificação para a Libertadores com a vitória de quarta-feira sobre o Internacional. Para se manter entre os primeiros colocados, um novo triunfo no difícil duelo diante do Atlético-MG, domingo, no Luso Brasileiro, é fundamental, e para isso o técnico Jair Ventura está utilizando-se de todos os artifícios.

Nesta sexta-feira, por exemplo, ele fez mistério e não confirmou nem a escalação do atacante Sassá. Um dos artilheiros do Brasileirão, com 11 gols, o jogador se recuperou de lesão e inclusive marcou o gol da vitória sobre o Inter, após entrar no segundo tempo, mas não tem vaga confirmada para este domingo. "Ainda não decidi. Vamos conversar com a fisiologia, ver as condições dele, e aí sim vamos decidir se o Sassá começa jogando", comentou Jair nesta sexta.

OUTRAS DÚVIDAS
Caso ainda não tenha condições de ser titular, Sassá dará novamente lugar a Vinícius. A outra dúvida do Botafogo está na defesa. Joel Carli está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Sem ele, Jair deixou no ar a possibilidade de escalar Emerson Silva ou Renan Fonseca.

Jair fez mistério e não confirmou nem a escalação do atacante Sassá no Botafogo - Foto: Vitor Silva / SS Press / Botafogo
Jair fez mistério e não confirmou nem a escalação do atacante Sassá no Botafogo
"Eles são jogadores parecidos, muda apenas o posicionamento. O Emerson Silva é canhoto e joga pelo lado esquerdo. Mas temos mais um treino amanhã para decidir. Vou manter a meritocracia, quem estiver no melhor momento vai jogar. Mas estamos bem servidos e confio nos dois", considerou.

Ao longo da evolução do Botafogo, Jair repetiu o discurso de que o time buscava apenas fugir do rebaixamento. Agora, no entanto, finalmente admitiu a mudança de foco. "Sempre bati na tecla de permanecer na Série A. Olha como são as coisas. Automaticamente, quando nos livramos do rebaixamento, entramos na zona da Libertadores. Para alguns, eu estava pensando pequeno. Mas não tem como livrar da zona e não subir na tabela. Agora é manter."